AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Eleições: CNE pede programas dos candidatos autárquicos acessíveis para todos 18 Setembro 2020

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE), pediu às listas candidatas às eleições autárquicas de 25 de outubro para disponibilizarem programas eleitorais acessíveis a todos os eleitores, para possibilitar a consulta às pessoas com deficiência.

Eleições: CNE pede programas dos candidatos autárquicos acessíveis para todos

Segundo escreve a Lusa, o apelo às listas de candidatos, de partidos ou grupos de independentes, surge no âmbito do programa Voto Acessível, com que a CNE pretende garantir, nestas eleições, as oitavas autárquicas em Cabo Verde, a acessibilidade e condições de segurança na votação para todos os eleitores com deficiência.

“Às candidaturas, a CNE lança o repto no sentido de assegurarem que os respetivos programas eleitorais sejam acessíveis a todos os eleitores, e por essa via possibilitar às pessoas com deficiência o conhecimento de todas as plataformas eleitorais”, lê-se numa deliberação daquela comissão, deste mês.

Segundo a mesma fonte, dentro da mesma estratégia, a CNE fez um apelo aos órgãos de comunicação social, nomeadamente televisão, no sentido de adotarem a linguagem gestual “em todas as notícias, reportagens ou debates”, no âmbito do processo eleitoral em curso.

Paralelamente, a CNE vai avançar com “campanhas de sensibilização para promover a participação das pessoas com deficiência” na votação, bem como sobre a “utilização dos materiais disponibilizados nas mesas de assembleias de voto”, escreve Lusa.

A CNE, avança a fonte, define ainda que para a votação de outubro, seguem-se legislativas e presidenciais em 2021, o Serviço de Apoio ao Processo Eleitoral “deve assegurar a logística adequada à participação das pessoas com deficiência”, disponibilizando em todas as assembleias de voto “biombos adaptáveis” para possibilitar aos eleitores com mobilidade reduzida ou em cadeira de rodas o exercício do direito de voto, bem como rampas de acesso aos edifícios onde decorrem as votações.

Também será disponibilizada pela primeira vez uma “matriz tátil” para o eleitor invisual, permitindo a sua votação sem ser acompanhado e garantindo desta forma o “segredo de voto”, refere a notícia avançada pela Lusa.

As oitavas eleições autárquicas de 25 de outubro deverão custar ao Estado mais de 3,6 milhões de euros, segundo uma estimativa governamental que consta da lei do Orçamento do Estado.

Nesta votação são escolhidos os autarcas dos 22 municípios de Cabo Verde.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project