INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Eleições Intercalares nos EUA: A estratégia eleitoral de Trump que está (outra vez) a agitar a América 03 Novembro 2018

Se algum migrante atirar pedras aos militares norte-americanos, estas devem ser encaradas como se se tratassem de espingardas, ordena Donald Trump.

Eleições Intercalares nos EUA: A estratégia eleitoral de Trump que está (outra vez) a agitar a América

Primeiro, decidiu enviar 5 mil militares (parte deles, armados) para a fronteiras dos Estados Unidos com o México . O objetivo era controlar a "caravana" de milhares de migrantes que procuram chegar a território norte-americano. Anunciou que os EUA iam construir acampamentos onde os migrantes à espera de asilo ficarão detidos. Os 5 mil rapidamente se transformaram em 15 mil militares - três vezes o número de militares destacado para combater o Daesh no Iraque.

Depois, autorizou, no caso de os migrantes atirarem pedras aos militares, que estes ajam como se as pedras fossem "espingardas". "Se alguém atirar pedras, [os militares] poderão disparar sobre eles", afirmou, numa conferência de imprensa na Casa Branca, segundo a TSF.

Entretanto, lançou um novo vídeo na sua página de Twitter, em que acusa o Partido Democrata de estar a apoiar a entrada no país de migrantes ilegais que assassinam polícias. O vídeo serve-se do exemplo de Luis Bracamontes, um mexicano que havia sido deportados dos EUA, mas que regressou a território norte-americano, tendo sido condenado pela morte de dois agentes.

"Os democratas deixaram-no entrar no nosso país. Os democratas deixaram-no ficar", lê-se na legenda do vídeo, enquanto o homem promete voltar a matar mais polícias.

Trata-se de um salto na estratégia de Trump para apelar ao setor mais conservador da sociedade norte-americana, na campanha para as eleições intercalares nos Estados Unidos, que acontecem na próxima semana, a 6 de novembro.

O presidente norte-americano está publicamente a fazer campanha pelo Partido Republicano, contra a Imigração, e fazer subir o tom da discussão - referindo-se à chegada de imigrantes pela fronteira com o México como uma "invasão aos Estados Unidos" e uma "ameaça à segurança nacional".

A nova estratégia parece estar a resultar. De acordo com as últimas sondagens, divulgadas pela CNN , o número de eleitores republicanos que afirmam que a imigração é a questão mais preocupante subiu 15% (de 35% para 50%) desde setembro, no Estado do Arizona, e 14% (de 28% para 42%) no Estado do Nevada - sendo ambos Estados eleitoralmente competitivos, refere a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project