ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Energia renovável é “um pilar importante” na construção da resiliência de Cabo Verde – ministro 30 Maio 2021

O ministro da Indústria, Comércio e Energia afirmou, este sábado, que a energia renovável é “um pilar importante” na construção da resiliência e defendeu a sua promoção, “de forma permanente”, e uso eficiente de energia proveniente de fontes renováveis.

Energia renovável é “um pilar importante” na construção da resiliência de Cabo Verde – ministro

O governante fez estas declarações durante a sua intervenção no workshop de apresentação do Sistema de Gestão de Informação Energética (SGIE) aos líderes/decisores do sector de energia, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio e Energia, em comemoração ao Dia Mundial da Energia, que se celebrou no sábado, 29.

Segundo referiu, o Sistema de Informação Energética contribuirá para robustecer o quadro institucional de gestão do sector, de forma a garantir uma maior eficiência, transparência e celeridade das decisões em prol da aceleração da transição energética do País.

“Em Cabo Verde, a energia renovável é um pilar importante na construção da nossa resiliência, por isso, devemos de forma permanente promover o uso eficiente de energia provenientes de fontes renováveis dos quais temos um enorme potencial, porém, o nosso desafio é continuar a capacitar o País em termos institucionais e tecnológico”, realçou, acrescentando que Cabo Verde tem que aproveitar esse “enorme potencial”, de modo a atingir, em 2030, mais de 50% electricidade produzida a partir de fontes renováveis.

O responsável pela pasta da Energia afiançou a necessidade de o País acelerar, por outro lado, a transição energética para, em 2040, alcançar 100 por cento (%) de energia eléctrica, salientando que a ambição do Governo é ter em Cabo Verde um sector energético seguro, eficiente e sustentável.

O Governo, continuou, continuará a implementar a política energética, focada na redução da dependência de importação de combustíveis fósseis e redução da factura energética, sendo a principal preocupação assegurar o acesso universal a uma “energia viável, sustentável, moderna e a preço acessível”.

Destacou, por outro lado, os “importantes avanços alcançados” a nível nacional na eficiência energética, a migração para combustíveis mais económico, substituição de sistema tradicional de iluminação pública por led, introdução de contadores inteligentes, aprovação do código de eficiência energética em edifícios e entre outros ganhos que sustentou, o executivo continuará a desenvolver e a consolidar.

A implementação da carta de política, bem como a performance da estrutura organizacional do mercado energético, reforçou, continuarão a merecer especial atenção, garantindo mais investimentos em estruturas estratégicas de modo a garantir a resiliência do sistema, a promoção da integração das renováveis, o acesso universal e o fomento do movimento tecnológica

“Continuaremos a implementar medidas de políticas para a contratação de novas capacidades de produção renovável em grande escala e a massificação da microprodução renovável e o reforço do quadro institucional do quadro energético”, asseverou.

Alexandre Monteiro salientou ainda “a excelente contribuição” do Programa de Apoio ao Sector das Energias Renováveis, que tem sido “uma parceria decisiva” na execução do Programa Nacional de Sustentabilidade Energética.

Por seu turno, o encarregado de Negócios da Embaixada do Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde, Thomas Barbancey, destacou a importância da celebração do Dia Mundial da Energia, salientando que a data serve para reflectir sobre a contribuição de cada pessoa no consumo mais eficiente da energia.

Destacou o apoio do Grão-Ducado a Cabo Verde na promoção do sector da energia, lembrando que neste quadro tem sido feito um acompanhamento do arquipélago na sua transição energética e de contribuir para o acesso universal a energia viável, sustentável e moderna.

“Apoiamos a criação do Sistema de Gestão de Informação Energética, com esta ferramenta as autoridades, o sector e o público passam a ter uma plataforma digital com dados independente s e fiáveis que permitam conhecer a realidade de produção de electricidade no país e assim adaptar as medidas políticas e tarifas”, afirmou, realçando que este sistema se bem utilizado representa um salto qualitativo na governança do sector da energia. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project