RADAR

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Esbanjamentos em viagens e bênção-I 08 Outubro 2019

Está a ser escandalosa a forma como o poder vem utilizando recursos do Estado para viagens e visitas no país e no estrangeiro. No último fim da semana, o Primeiro-ministro e o sistema MpD estiveram em peso no Fogo, realizando encontros e banquetes. Gente de Fogo que «ki ta papiá tcheu», lembra que há gente no campo, principalmente nas zonas áridas, a passar mal por falta de emprego e rendimentos para sustentar a família. Já no linguajar de kurkutição, um foguense que escreveu para Radar, avisou: «És pode bem tudo, até ku Praia bombudo. Des bés és katá engana niguém ku promessas. Du stá bem corrê ku Jorge Nogueira de Câmara, porque nada ê ká stá fazê pa Sanfilipe!» Nos boka ká stá lá!

Esbanjamentos em viagens e bênção-I

Esbanjamentos em viagens e bênção-II

O pior é que estes escândalos de esbanjamentos do dinheiro público em viagens e fóruns estão, conforme se comentou em São Filipe, a contar com a bênção do Presidente da República. Este também esteve, na mesma ocasião, em viagem ao Fogo. No estilo de «rafodjo», (indireta) típico da ilha, um munícipe de São Filipe aconselhou: «Assim, Jorge Carlos Fonseca tá fika mal e sem moral pá tchuma malta de paródia atenção!». Na cidade dos sobrados, questiona-se ainda porque Jorge Carlos Fonseca fez coincidir a sua viagem ao Fogo com a do Primeiro-ministro e do sistema MpD. Pergunta-se também: Tratou-se de uma estratégia para a campanha autárquica? Radar só cumpre o seu papel de deixar registado estas inquietações!

Djabraba e castigo

Reboliço foi forte contra Cabo Verde Interilhas, que está afinal a ser um problema e não uma solução para os transportes marítimos no país. Quem tem dúvida que pergunte residentes da Brava, que na sequência da suspensão no domingo das ligações da mesma ilha com Praia e Fogo por causa da avaria no navio krioula, ficaram, esta segunda-feira, com a retoma das ligações, a ver um outro navio passar, com as suas mercadorias sobre o cais. Como Radar captou, não faltaram desabafos tristes, perante peixes e outros produtos abandonados que podem estragar, como «oi Djabraba nha terra, ki kastigo!». Já os mais radicais vão mais longe, lamentando que « o país tem um governo de promessas e sem soluções para os problemas». Um mandador de boca rematou, avisando que «mar está brabo», por estas bandas do poeta Eugénio Tavares. Fica esta advertência!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project