INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Eslováquia: Polícia detém suspeitos de homicídio de jornalista que investigava corrupção no governo 29 Setembro 2018

Oito pessoas foram detidas esta quinta-feira, 27, suspeitas de envolvimento no duplo homicídio, em 27 de fevereiro, do jornalista Jan Kuciak e de Martina Kusnirova, ambos de 27 anos. Em abril, pressionado pela movimentação popular, que desde 2 de março saía à rua em protestos nunca vistos, mesmo depois de demitidos o chefe da polícia e o ministro do interior além de outros que integravam o gabinete do executivo, o primeiro-ministro Roberto Fico teve de ceder o lugar.

Eslováquia: Polícia detém suspeitos de homicídio de jornalista que  investigava corrupção no governo

“No início desta manhã (quinta-feira, 27/9) a polícia deteve os alegados executantes do homicídio premeditado de Jan Kuciak e (da namorada) Martina Kusnirova”, escreveu o advogado Daniel Lipsic no Facebook.

Ouvido pelo Ministério Público, como Lipsic confirmou à Reuters, o advogado disse estar convencido de que há provas para sustentar a acusação contra os oito detidos.

A polícia anunciou, na sua página no Facebook, a detenção de “suspeitos relacionados com um crime violento”, e que “a investigação em curso inclui buscas em casa dos referidos suspeitos”. A polícia escusou-se a falar com os media remetendo para a referida informação.

Media locais, como a agência noticiosa SME e o site Aktuality.sk, que teve Kuciak como jornalista, informam que a polícia está a conduzir buscas no sul do país, próximo à fronteira com a Áustria e Itália.

Pressão popular promete não abrandar

A movimentação popular, firme desde a primeira hora e que chegou a pôr nas ruas centenas de milhares dos 5,4 milhões de eslovacos, congratula-se, sete meses depois, com a espectacular detenção. Mas promete não baixar a guarda e tem já uma nova manifestação para sexta-feira, 28.

O governo pela voz da nova ministra do Interior, Denisa Sakova, enaltecendo, esta quinta-feira, o trabalho da polícia, referiu que na investigação do caso há mais de 200 pessoas que prestaram testemunhos.

O primeiro-ministro, Peter Pellegrini, igualmente esta quinta-feira afirmou que “a investigação e a condenação dos responsáveis por este homicídio é uma das prioridades do nosso governo”.

Último artigo

A reportagem de Kuciak publicada postumamente dava conta de um “empresário italiano associado de dois eslovacos que depois trabalharam no gabinete do primeiro-ministro Robert Fico”.

Todos os referidos negaram o seu envolvimento no duplo homicídio. O italiano foi em maio extraditado para a Itália, ao abrigo de um mandado europeu, para responder por narcotráfico.

Fontes: Reuters/AFP/outras referidas/ Foto (DW.de). Arquivo: Jornalista morto à bala na Eslováquia soma 5ª morte na União Europeia — Kuciak investigava fraude fiscal, 28.2.2018

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project