INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Espanha: Extrema-direita entra no parlamento da Andaluzia. “É uma falha histórica de Pedro Sánchez” 03 Dezembro 2018

Os partidos tradicionais espanhóis são os grandes derrotados da consulta deste domingo,02, com o PSOE a passar de 47 deputados para 33. Extrema direita entra pela primeira vez para o parlamento.

Espanha: Extrema-direita entra no parlamento da Andaluzia. “É uma falha histórica de Pedro Sánchez”

Os partidos tradicionais espanhóis são os grandes derrotados da consulta deste domingo, quando estão escrutinados 98% dos votos, com o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) a passar de 47 deputados regionais (num total de 109) para 33, menos 14 deputados do que o que conseguiu em 2015 e alcançando o pior resultado da sua história.

Já o Partido Popular (à direita) passa de 33 deputados para 26 e, feitas as contas, os partidos de centro-direita juntos conseguiram eleger 59 deputados, passando em quatro os que precisavam de eleger para estarem em maioria absoluta no parlamento andaluz. O candidato Juanma Moreno afirmou que as eleições foram “históricas”. “A Andaluzia quer mudar e, por isso, vai mudar”, disse.

Mas quem marcou as eleições deste domingo em Espanha foi o Vox, que conseguiu eleger 12 deputados, marcando a entrada fulgurante da extrema-direita no parlamento espanhol, que desde 1982 não tinha expressão eleitoral num parlamento regional. Durante a campanha, o líder do Vox, Santiago de Abascal, aparecia a cavalgar com um grupo de outros membros do partido num vídeo que tinha por título Andaluzia pela Espanha. O vídeo era uma referência à ‘Reconquista’ espanhola nos séculos XIII-XV dos territórios muçulmanos, que agora seria feita a partir desta região para o norte.

O PSOE pode ter sido o partido mais votado, mas não vai ser fácil encontrar um parceiro para governar durante a campanha eleitoral, depois de todos as forças políticas terem recusado apoiar um executivo regional liderado pela socialista Susana Díaz, atual presidente. Segundo o El Espanol, Díaz não vai ter hipóteses de formar uma coligação que a leva à maioria absoluta. Ao todo, a esquerda perdeu 17 deputados no parlamento.

O PP também foi muito penalizado, mas tem a consolação de se ter aguentado na segunda posição, não tendo sido ultrapassado pelo Ciudadanos (direita liberal), que traçou esse cenário como o seu objetivo principal. Mesmo assim, o Cidadãos foi o partido que mais subiu, passando de nove deputados regionais para 21, mantendo intacta a sua pretensão de vir a liderar a direita espanhola.

A explosão do Vox: “Somos um partido regenerador e viemos para ficar”

O partido de extrema-direita Vox alcançou este domingo o marco histórico de estar representado, pela primeira vez, no parlamento regional (12 deputados). A par da transferência de votos da esquerda para a direita, foi esta a grande novidade do escrutínio regional. O jornal El Español chega a dizer que a vitória pode ser premonitória daquilo que acontecerá nas futuras eleições municipais, autonómicas e europeias, já que se formou uma conjuntura favorável para a continuação do crescimento do partido.

“Somos um partido regenerador e viemos para ficar”, atirou Francisco Serrano — ex-juiz e cabeça de lista pelo Voz — no rescaldo das celebrações. C/ O Observador

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project