ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Espanha quer acordo de cooperação avançada com Cabo Verde 11 Maio 2021

O Governo espanhol pretende reforçar a relação económica com Cabo Verde através de um acordo de cooperação avançada e convidou o primeiro-ministro cabo-verdiano a visitar Madrid, anunciou a embaixadora de Espanha na Praia.

Espanha quer acordo de cooperação avançada com Cabo Verde

Em entrevista à Lusa, Maria Dolores Rios Peset explicou que as relações entre os dois países já são actualmente “muito estreitas e muito boas” e que o objectivo é potenciar essa ligação com o convite ao primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, para a visita oficial a Espanha, pendente devido à pandemia de covid-19.

“Estamos à espera para poder convidar o senhor primeiro-ministro para ir à Espanha. Esta viagem está pendente há quase dois anos”, explicou, assumindo que poderá acontecer logo que a evolução da pandemia o permita, o mesmo acontecendo ao “fluxo” das visitas de membros dos dois governos.

Conforme escreve a Lusa, em paralelo com o convite para a visita do chefe do Governo a Madrid, Espanha está agora a negociar um “acordo de cooperação avançado” com Cabo Verde, identificando áreas em que o país europeu, que já é o principal investidor estrangeiro, entende poder fazer a diferença no arquipélago em matéria de desenvolvimento, com o seu exemplo, passando desde logo pela igualdade de género.

Em termos económicos, o turismo e a economia azul, áreas em que Espanha lidera no investimento estrangeiro em Cabo Verde, assumem a prioridade nesse acordo em negociação.

“São os dois sectores em que pensamos que Espanha tem a vantagem comparativa de poder colaborar melhor com Cabo Verde”, apontou, admitindo que esse reforço da relação pode também passar por parcerias público-privadas com o arquipélago.
“Esperamos assinar em breve este acordo de cooperação avançada”, assumiu a diplomata.

Segundo a mesma fonte, Maria Dolores Rios Peset explicou que a relação entre Espanha e Cabo Verde ultrapassa a vertente económica e faz-se também na recuperação do património há vários anos, como o actual projecto de reabilitação de faróis.

“É um projecto que contribui para a recuperação de 26 faróis históricos, que custa cinco milhões de euros e que estamos prontos a concluir. Este é projecto principal do ponto de vista do património”, apontou.

Segundo Maria Dolores Rios Peset, a Embaixada de Espanha em Cabo Verde conta com 300 espanhóis registados como residentes ou a trabalhar no arquipélago, essencialmente no turismo, pescas e elementos de organizações não-governamentais ligadas ao ambiente. Mas também pequenos empresários, grande parte do arquipélago vizinho das Canárias, que acabaram por se instalar em Cabo Verde, refere a notícia avançada pela Lusa.

No sentido inverso, dados oficiais apontam para cerca de 3.000 cabo-verdianos a residirem actualmente em Espanha.

“As relações entre os dois países são excelentes, penso que de todos os pontos de vista. De um lado, do ponto de vista político, são dois países democráticos, que partilham os mesmos princípios e valores, então é uma relação muito fluida entre as autoridades dos dois países”, disse a embaixadora.

“Do ponto de vista económico, há muitas empresas espanholas que confiaram em Cabo Verde para fazerem os seus investimentos e actualmente as principais empresas privadas que empregam cabo-verdianos são espanholas. Então, eu diria que as relações económicas são muito estreitas”, reconheceu.

A diplomata destacou que “há muita relação pessoal”. “Mesmo que não haja muitos espanhóis a morar em Cabo Verde ou em Espanha de Cabo Verde, há um conhecimento profundo”, concluiu a diplomata citada pela Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project