SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Espírito natalício invade Cidade da Praia 24 Dezembro 2017

A dois dias do Natal, começam a surgir, aqui e ali, várias actividades culturais e recreativas, um pouco por todas as ilhas e concelhos de Cabo Verde. Na cidade da Praia, o movimento de pessoas pelas ruas tem sido intenso durante as duas últimas semanas, não só para a compra de prendas, mas também para darem uma olhadela de curiosidade. O Plateau já está toda iluminada com um colorido de luzes e enfeites de Natal e as lojas estão sempre cheias de gente, mesmo assim, alguns comerciantes consideram que as vendas estão um pouco fracas, em comparação com as do ano passado.  

Espírito natalício invade Cidade da Praia

O Natal é uma das ocasiões altas da vida colectiva da cidade, um momento de união e que todos aproveitam para usufruir mais do espaço público, em família. Na capital do país os enfeites e as luzes coloridas já iluminam as ruas para que ajudem os praienses a entrar no espírito festivo.

Todas as ruas do centro do Plateau já se começam a transformar, para celebrar o Natal e passagem do ano. A azáfama na preparação das festividades não deixa ninguém indiferente. Com o aproximar destas duas datas a cidade ganha vida, cor e alegria.

A movimentação das pessoas é bem visível. Para além da compra de prendas e produtos de decoração, a procura de géneros tradicionais como peru, pato, leitão, bacalhau, mariscos, cabrito, ovos, é considerável.

Nas lojas chinesas, no Mercado Municipal e nos mini-mercadois as vendas são satisfatórias por esta altura do ano, segundo os vendedores. Conhecedor do mercado e da situação económica actual de muitas famílias e clientela, o gerente da loja Fenícia no Plateau revela que nesta quadra festiva aproveita para fazer promoções nos electrodomésticos e mobilado, o que acaba por atrair os consumidores.

Neste âmbito, menos optimistas estão as donas das boutiques. Para elas, as vendas talvez melhorem depois do Natal, quando as pessoas começarem a procurar os vestuários apropriados para as festas do fim-de-ano.  “Durante a última semana a venda foi muito fraca, mas tenho esperança de que as coisas venham a melhorar. Para o Natal notamos pouca procura, já no período do fim-de-ano há mais venda de roupas para a festa de réveillon”, confirma Mizá, vendedeira de uma boutique no Plateau.  

Feiras de produtos e animação cultural

Panos de terra, pinturas plásticas e várias obras de arte, nomeadamente candeeiros, bordados, brincos, colares, calçados, licores, doces, cestos, entre outros produtos nacionais, poderão ser encontrados nas Feiras de Produtos, tanto na rua pedonal, como nas praças mais importantes do Plateau.

Entrevistados por este diário digital, os feirantes manifestam-se satisfeitos com o nível de organização do evento que registou grande afluência de visitantes nacionais e estrangeiros, com o objectivo de apreciar e comprar os produtos expostos.

“Este evento constitui uma oportunidade para criar um ambiente de promoção económica e uma dinâmica social e dar a conhecer a nossa potencialidade nos domínios de artesanato e transformação de produtos agro-pecuários”, anuncia o artesão, Txico. As Mostras fazem parte desta época festiva e, de acordo com os expositores, poderão prolongar-se até o dia 06 de Janeiro – Dia de Reis.

A música é o denominador comum, como tem sido o hábito. Sons musicais por toda a cidade reforçam a tradição de abrir a agenda cultural do ano. Aliás, há vários dias que a Pracinha da Escola Grande e a rua Pedonal têm acolhido concertos musicais, com actuação de muitos artistas e grupos locais e nacionais, sem nunca esquecerem a música tradicional, que diariamente atrai centenas de pessoas, sobretudo jovens e crianças.

Apesar de parecer uma praga e estar em todos os lugares ao mesmo tempo, as músicas de “Boas Festas de Luís Morais” está ganhando força, seja qual for o género musical, o seu talento artístico é inquestionável.

Festa na outras ilhas

Masa festa natalícia está também a ser celebrada nas restantes ilhas da Cabo Verde - com movimentos de compras de prendas e produtos para a tradicional ceia, isto conforme as capacidades económicas de cada um. Mesmo existindo falta de emprego e consequentemente dinheiro para tal.

Na região norte do país, o destaque vai para cidade do Mindelo, que está, segundo apurou este jornal, colorida e com notável movimento de pessoas pelas ruas da morada.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project