REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Esquizofrenia: Os 13 sinais de alarme que jamais pode ignorar 20 Mar�o 2019

Mantenha-se atento a eventuais sintomas e saiba quando deve pedir ajuda especializada para si ou para os seus, revela NM que cita estudos de rede de hospitais portugueses.

Esquizofrenia: Os 13 sinais de alarme que jamais pode ignorar

A esquizofrenia é uma doença mental complexa que reflete alterações no funcionamento cerebral, como é explicado no site da rede de hospitais portugueses privados da CUF.

Apesar das causas para o desenvolvimento da patologia ainda não serem claras, sabe-se que, além da genética, outros fatores, nomeadamente ambientais contribuam para o seu aparecimento e, embora não haja ainda consenso sobre esta matéria, parece tratar-se de uma doença do neurodesenvolvimento, presente desde o nascimento mas com manifestações numa idade mais avançada.

Estas primeiras manifestações de esquizofrenia ocorrem, geralmente, na adolescência ou no início da idade adulta, entre os 15 e os 25 anos, podendo contudo manifestar-se mais tarde, após os 40 anos. Estima-se que atinja cerca de 1% da população mundial.

A esquizofrenia pode ser altamente incapacitante. Se não for precocemente detetada e tratada, pode afetar de modo significativo a vida emocional, familiar, social, escolar e laboral do indivíduo.

Sintomas iniciais da esquizofrenia

É na adolescência ou uns anos mais tarde que geralmente surgem os primeiros sinais da patologia. Os sintomas são, contudo, muitas vezes confundidos com comportamentos habituais da idade.

Eis alguns sinais que deve ter em atenção:

- Isolamento social;

- Irritabilidade;

- Paranoia;

- Depressão;

- Apatia;

- Perda de memória;

- Dificuldade de concentração.

“A esquizofrenia pode manifestar-se através de um conjunto de sintomas que envolvem alterações do pensamento, da perceção, do comportamento e do afeto. O discurso pode tornar-se repetitivo, incoerente ou incompreensível. A perceção sensorial pode estar alterada, ocorrendo, por exemplo, alucinações auditivas ou visuais”, como se pode ler no site da CUF.

Adicionalmente, os sintomas dividem-se em duas categorias: sintomas negativos, que refletem uma perda ou diminuição das funções normais; e sintomas positivos, que acrescentam ou adicionam algo a essas funções.

Sintomas negativos

A esquizofrenia pode ter sintomas que se traduzem por défices. Há algo que está "em falta". As pessoas afetadas pela doença podem:

- Isolar-se da família e dos amigos e evitar atividades sociais;

- Ter dificuldade em sentir ou expressar emoções;

- Sentir falta de energia e motivação;

- Deixar de ter interesse nas atividades do dia a dia.

Sintomas positivos

Existem dois tipos de sintomas positivos:

Delírios: As pessoas com esquizofrenia têm, com frequência, convicções ilusórias. Podem, por isso, desenvolver paranóia, ter delírios persecutórios, místicos, de grandeza ou convencer-se que são outras pessoas.

Alucinações: Outro sintoma relativamente comum entre as pessoas com esquizofrenia é a sensação de que estão a ver, ouvir, cheirar, saborear ou tocar em coisas que não estão realmente lá.

Ainda assim, a esquizofrenia, considerada uma doença com evolução crónica, pode contudo ser devidamente controlada com o tratamento adequado – não hesite em procurar ajuda e o acompanhamento de um profissional médico, aconselha a fonte referida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project