POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Estacionamento para Hiaces: CMP diz que há abertura para se discutir e corrigir eventuais falhas 06 Junho 2018

O presidente da Câmara Municipal da Praia (CMP), Óscar Santos, disse que a organização do transporte interurbano é uma medida necessária e adiantou que a edilidade está aberta para discutir com os condutores de hiace e corrigir eventuais falhas.

Estacionamento para Hiaces: CMP diz que há abertura para se discutir e corrigir eventuais falhas

Citado pela Inforpress, Óscar Santos avançou, esta terça-feira, que antes de começar a implementar as medidas sobre o estacionamento para hiaces (pequenos autocarros de transporte colectivo) no Sucupira, a câmara municipal teve o cuidado de discutir com os hiacistas e com a associação da classe, e que inclusive foram eles que propuseram os horários e as tabelas de preços.

“Agora as coisas começaram a funcionar e vamos lá ver se é possível corrigir algumas coisas e estamos abertos a isso. Nós temos ainda menos de uma semana de funcionamento dessa iniciativa, vamos aguardar mais quinze dias. Temos a Polícia Nacional, a Guarda Municipal e a Sepamp, todos envolvidos a tomarem notas para ver quais são os pontos fracos e corrigi-los”, explicou.

Conforme avançou, se notou para já a necessidade de instalação de sanitários e garantiu que a edilidade vai intervir a esse nível para criar as condições que estão a ser reclamadas.

“Nós temos de ter elementos para agir com calma e fazer um trabalho bem feito. Estamos sempre com a abertura para discutir com todos aqueles que estão envolvidos nesse processo”, reforçou em declarações hoje à imprensa na Cidade da Praia.

Óscar Santos salientou ainda que já é “notória” o impacto positivo dessa medida, que, entretanto, é provisória, já que a perspectiva da autarquia é de ter o terminal dos hiaces que fazem ligação entre a Praia e outros municípios, fora do centro da cidade, sendo que os locais apontados são Achada São Filipe e nas proximidades da Universidade Jean Piaget, em Palmarejo Grande.

“A mudança já é notória. É só ver a diminuição da circulação de viaturas à volta do Sucupira para se concluir que de facto era uma medida fundamental”, disse o autarca.

Protestos de motoristas

Ainda conforme a Inforpress, a medida que está em implementação desde a semana passada, está a criar uma onda de insatisfação junto dos motoristas de hiaces e também dos passageiros que agora têm de se deslocar até Sucupira para apanhar o transporte para outros municípios, porque os hiaces estão impedidos de apanhar passageiros fora da paragem, sob pena de serem coimados pela Polícia.

Entretanto, os condutores estão a contestar também o pagamento de uma taxa por cada volta que fazem e ainda de entrada de novas viaturas que antes não faziam o mesmo trajecto, alongando a fila dos carros, conclui a fonte referia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project