ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Estudo da Afrosondagem revela dados preocupantes: Cabo Verde está no rumo errado e 76% dos cabo-verdianos dizem-se insatisfeitos com o funcionamento da democracia 26 Abril 2018

A elite política nacional e o actual Executivo de Ulisses Correia e Silva precisam, urgentemente reflectir e mudar de atitude e rumo sobre a forma de fazer política e governar Cabo Verde. Esta pode ser a principal conclusão a se retirar dos resultados do mais recente Estudo da Afrosondagem sobre a Qualidade da Democracia e Governação, apresentado hoje,25, na cidade da Praia. É que, segundo revela a mesma pesquisa, mais de metade dos cabo-verdianos conclui que o país está a seguir numa direcção errada e 76% dos inquiridos respondem pouco ou nada satisfeitos com o funcionamento da democracia.

Estudo da Afrosondagem revela dados preocupantes: Cabo Verde está no rumo errado e 76% dos cabo-verdianos dizem-se insatisfeitos com o funcionamento da democracia

Atendendo a pertinência desse estudo, o Asemanaonline conta desenvolver proximamente os vários aspectos do mesmo. Nesta edição, apresenta, a seguir, um resumo dos principais resultados gerais.

Direcção errada do país

O estudo revela que a Maioria dos cabo-verdianos considera que o País está sendo dirigido na direcção errada

Má condução económica

A actual condução económica país é, segundo a mesma pesquisa, considerada má por cerca de metade dos cabo-verdianos. Esta situação mantém-se inalterada face aos resultados registados em 2014.

Condições de vida

Mas conclui que pouco mais de um quinto dos cabo-verdianos qualificam as suas condições de vida como sendo boas. Isto representa um aumento de cinco pontos percentuais comparativamente a 2014.

Atitudes de insatisfação face à democracia

Considera o estudo que 76% dos cabo-verdianos mostram-se nada ou pouco satisfeitos o com o funcionamento da democracia.

Percepção de insegurança elevada

A pesquisa da Afrosondagem conclui que a percepção de insegurança vem diminuindo ao longo dos anos, mas mesmo assim continua num grau elevado - 37% em 2017 contra 36% em 2014 sentiram-se inseguros ao caminharem nos seus próprios bairros.

Referência de governar através de eleições

A democracia é, segundo a mesma fonte, preferível a qualquer outra forma de governo, com 72% a defenderem a escolha dos líderes através de eleições.

Desinformação sobre Regionalização

Segundo o estudo da Afrosondagem que vimos citando, quatro em cada 10 cabo-verdianos afirmam não estar informados sobre a regionalização.

Metade de cabo-verdianos contra isenção de vistos

Mais de metade da população cabo-verdiana desaprova, segundo o mesmo estudo, a decisão do Governo em conceder a isenção de visto aos titulares de passaportes da União Europeia - 55% dos inquiridos são contra essa medida que o Governo de Ulisses Correia e Silva está a implementar para impulsionar o sector do turismo em Cabo Verde.

Ficha Técnica do estudo

Entretanto, é de salientar que este estudo da Afrosondagem sobre a Qualidade da Democracia e Governação resultou de um inquérito que foi realizado entre 20 de Novembro e 05 de Dezembro de 2017 nas ilhas de Santo Antão, Santiago, São Vicente e Fogo. Conforme a ficha técnica, cerca de 1.200 pessoas foram entrevistadas, com a média de idade a oscilar entre os 18 anos e mais de idade. O estudo teve um intervalo de confiança de 95% e uma margem de erro de 3%.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project