NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

FESMAN adiado para 2011 31 Julho 2009

O Festival Mundial das Artes Negras (FESMAN), inicialmente previsto para Dezembro próximo, foi adiado para 2011, anunciou o primeiro-ministro senegalês, Souleymane Ndéné Ndiaye.

FESMAN adiado para 2011

"Tendo em conta as implicações dum tal festival e a extraordinária efervescência que ele suscita, é justo que controlemos toda a sua organização. É a razão pela qual, e de acordo com todos os nossos parceiros, o chefe de Estado, Abdoulaye Wade, decidiu adiar por alguns meses a sua organização para preparar melhor o nosso país para acolher condignamente seus hóspedes e fazer deste evento um grande sucesso", declarou Ndiaye diante do Parlamento do seu país.

Ndiaye afirmou que, com esse objectivo, o Estado senegalês está a construir o Grande Teatro Nacional, o Monumento do Renascimento Africano, a Escola das Artes, a Escola de Arquitectura, a Casa da Música e o Museu das Civilizações Negras. Também, garantiu o primeiro ministro senegalês, vai prosseguir o programa de realização de infra-estruturas culturais nas regiões, nomeadamente a construção de complexos culturais regionais, a restauração de sítios e monumentos históricos e a criação dos pólos de apoio técnico e logístico.

A previsão do governo senegalês é de que mais de cinco mil artistas e convidados de vários países, inclusive aqueles que têm herança cultural e étnica africana, participarão no evento. Por isso, foi reservado para o III FESMAN, que decorrerá sob o lema “Renascença dos Países Africanos”, um espaço de 40 mil metros quadrados. Ali serão construídos palcos, salas de espectáculos e cerca de mil tendas.

A expectativa é de que mais de um milhão de pessoas assistirá a esta edição que tem o Brasil como país convidado. A delegação do país irmão, com aproximadamente 50% da população negra ou mestiça, será composta de 300 talentos musicais e dançarinos (áreas que tornaram o Brasil renomado no mundo inteiro), além de escritores, pintores, cineastas e criadores de moda.

Cabo Verde também já escolheu os artistas para o III FESMAN. A banda Ferro Gaita, o grupo de dança Bibinha Cabral e o investigador Charles Akibodé, que irá apresentar uma comunicação sobre a importância da Cidade Velha no quadro do tráfico negreiro no Atlântico, são três dos seleccionados para representar Cabo Verde na III Festival Mundial das Artes Negras.

E, para além dos nomes já citados, Cabo Verde deverá participar no III FESMAN com artistas senegaleses de origem cabo-verdiana, nomeadamente os grupos de San Jon de Dakar, e representantes das áreas audiovisual e artesanal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project