CINEMA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

"Fantasma Neon" do brasileiro Leonardo Martinelli é melhor filme do Festival Internacional de Curtas de Macau 10 Dezembro 2022

"Fantasma Neon", do realizador brasileiro Leonardo Martinelli, conquistou esta sexta feira,9, o prémio de melhor filme do 13.º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Macau.

O prémio de melhor realizador distinguiu Jose Pozo, de Espanha, com o filme "Plastic Killer", enquanto a melhor edição foi para o espanhol Valentin Lopez, com "El Productor", e a melhor cinematografia para Yorgos Giannelis.

A curta "Sea", de Jonhson Chon Sin Chan (Macau), arrecadou o prémio de melhor design de som e o de melhor música original foi para Juan Pablo e Villa Dan Zlonik, por "Hambre", de Carlos Meléndez (México).

"Maldita. A love song to Sarajevo", de Amaia Remire e Raul de la Fuente Calle (Espanha/Bósnia-Herzegovia), venceu a categoria de melhor documentário, enquanto "The Rat", de Zhantemir Baimukhamedov, do Cazaquistão, foi distinguido com o prémio melhor ficção.

O prémio de melhor filme local foi atribuído à obra de ficção "For-get", de Jenny Wang, enquanto "Keep on rolling", de Tainqi Zhao, conquistou o prémio "Identidade Cultural de Macau".

A ficção "Last day off", de Mark Aguillon (Macau), foi o melhor filme na categoria de escolha do público, indicou a organização.

A melhor animação foi "The Encounter", de Aleksandra Krivolutskaia, da Rússia, enquanto "Les larmes de la Seine", realizado por Yannis Belaid, Eliott Benard, Nikolas Mayeur, Etienne Moulin, Hadrien Pinot, Lisa Vicente, Philippine Singer, Alice Letailleur, arrecadou o prémio melhor filme estudante.

Na competição "Volume", os prémios de melhor vídeo do festival foi para "Can you hear me", de Johnson Chon Sin Chan (Macau), com a banda FIDA e o de melhor canção foi "Remember me", filmado por Bryan Chio (Macau), com Garcy Lam, cantora do território.

Já "NPC" de Bruce Pun (Macau), com a banda Experience, venceu na categoria de "Melhores efeitos visuais".

Dos mais de quatro mil filmes e vídeos submetidos a concurso, de 123 países, foram escolhidos 111 que foram exibidos no Teatro Capitol, entre 01 de dezembro e quinta-feira, incluindo quatro filmes de Portugal.

“Carpinteiro de Papel”, realizado por Daniel Araújo Medina e Renata de Carvalho Pinto Bueno, competem na categoria de documentários, enquanto “A Boneca de Kafka”, de Bruno Simões, “Polvo”, de Catarina Sobral, e “A Criação” de José-Manuel Xavier integram a lista das curtas-metragens de animação.

O Festival Internacional de Curtas Metragens de Macau, que assinala 13 anos de vida, apresenta produções independentes de reduzido orçamento.

Lançado em 2010, pelo Creative Macau e pelo Instituto de Estudos Europeus de Macau, como um pequeno concurso audiovisual, a iniciativa expandiu-se pelos cinco continentes e, em 2015, evoluiu para um festival de curtas-metragens, mantendo o objetivo de motivar a participação de produções fílmicas e vídeos musicais locais e internacionais, a competir em Macau.

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project