NÔS TRADISON

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Festa de São João nas ilhas: Páraco de Porto Novo defende que peregrinação local dos fiéis precisa ser evangelizada e cultivada 24 Junho 2018

Até este Domingo,24, é rufar de tombar e «colá sanjan» que despertam qualquer um que passa por estas ilhas de Cabo Verde. É a tradicional festa de São João, celebrada fortemente sobretudo nas ilhas da Brava, do Fogo (simultaneamente em várias localidades), e em Santo Antão. Esta sábado,23, dez mil peregrinos terão participado na romaria de São João entre Ribeira das Patas e Porto Novo, num percurso de 22 quilómetros a pé. Uma manifestação que, segundo a Igreja Católica, “precisa ser evangelizada e cultivada”.

Festa de São João nas ilhas:  Páraco de Porto Novo defende que  peregrinação local dos fiéis precisa ser evangelizada e cultivada

O pároco José Pires confirmou a presença de “milhares e milhares” de fiéis nesta peregrinação que constitui, a seu ver, “um momento muito importante” das festas, que “só fica completa” com a missa solene em honra ao santo, celebrada domingo, na ribeira da igreja, cidade do Porto Novo, junto à antiga capela.

“Não acredito que as pessoas façam este percurso apenas para fazer desporto. Acho que isto tem muito de fé e de devoção, que precisa ser evangelizado e cultivado”, notou frei José Pires, considerando esta manifestação ainda “uma oportunidade para igreja transmitir a mensagem de Jesus Cristo”.

“Esta peregrinação tem um potencial muito grande para se transmitir a mensagem de Jesus Cristo”, avançou o sacerdote, informando que a paróquia que dirige vai continuar a organizar esta romaria “com mais devoção e integração das pessoas”.

A peregrinação dos fiéis, transportando a imagem do santo aos ombros, num ritual que se repete todos os anos, a 23 de Junho, iniciou-se às 08:00 em Ribeira das Patas e terminou perto das 16:00, na cidade do Porto Novo, com a presença do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, e do ministro de Estado, Fernando Elísio Freire.

As actividades religiosas prosseguem este domingo, dia do Santo Padroeiro, com a missa solene, seguida de procissão pelas artérias da cidade do Porto Novo.

A imagem do santo padroeiro regressa no dia 25 de Junho à capela em Ribeira das Patas, conhecida por “casa de São João”.

A nível cultural, Porto Novo tem recebido, nos últimos dias, vários eventos, sendo de destacar o desfile, este sábado, dos grupos de romaria, um acontecimento que visa resgatar os aspectos típicos dos festejos, que se celebram em Santo Antão desde os finais do século 19, com chegada da primeira imagem de São João à ilha, trazido de Portugal.

Este sábado e domingo, o antigo estádio Amílcar Cabral recebe uma série de espectáculos protagonizados pelo cantor angolano Iuri da Cunha, pelos artistas nacionais Djodje, Elgi e Jeniffer Dias, além dos grupos musicais Cordas do Sol, Bulimundo e Livity.

Fogo e Brava: Cerimonial com cavalos e canizade

No Fogo, além do brincar de canizade (um espécie de mascarado no estilo de mascrinha, que acompanha a bandeira durante esta noite e até domingo de manhã, dançando ao toque de tombor, recebendo oferendas em dinheiro e género), a celebração culmina com as festas de Praias (festa mais pequena em várias casas) e a celebração e apanha da da Bandeira Grande. Esta é sempre acompanhada de bailes, comes e bebes, em que não falta o tradicional prato de Xerém com carne, mandioca e couve. Monte Grande, Patim e Cabeça Monte são, entre outras zonas, em que São João é simultaneamente festejada de forma rija na ilha do vulcão.

Um pouco mais concentrada no centro da Nova Cintra, na Brava é onde também a festa de São João Baptista é fortemente celebrada. Mas aqui o destaque vai para o cerimonial deste Domingo, em que vários cavalos equipados a rigor acompanham o cortejo pelas principais artérias da cidade. C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project