REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Filha de Malcolm X encontrada sem vida em casa 25 Novembro 2021

Malikah Shabazz, de 56 anos, a mais nova das seis filhas de Malcolm X e Betty Shabazz morreu na segunda-feira 22, acredita-se que "por causas naturais". A filha Bettih encontrou-a caída no chão da sala ao regressar à tarde à casa de Brooklyn, Nova Iorque.

Malikah era a mais nova das seis filhas de Malcolm X: Attallah, Qubilah, Ilyasah, Gamila Lumumba, as gémeas Malaak e Malikah, nascidas em 30 de setembro de 1965, sete meses depois do assassínio do pai.

Malikah é a única das seis que aparece referenciada duas vezes nos noticiários, envolvida em problemas com a lei. Entre as filhas do líder dos direitos civis, apenas Ilyasah, a terceira (n. 1962), se destaca pelo ativismo político-social enquanto comunicadora motivacional, formadora, autora, educadora.

Malikah foi em 2011 procurada pelo FBI por denúncia de rapto da filha — Bettih — de onze anos. Foi encontrada na Carolina do Norte e descobriu-se então que tinha sete queixas contra si. Extraditada para o Estado de New York e apresentada no tribunal de Manhattan, não cumpriu pena. Em 2017 ela e a Bettih foram acusadas de maus-tratos sobre os seus sete cães, do que também não resultou qualquer condenação.

Betty e o neto

Em 09 de maio de 2013, era notícia internacional o homicídio no México do "único descendente masculino de Malcolm X". O neto, Malcolm-Latif Shabazz nascido em 1985, estava na capital mexicana durante o ’mês das mães’ e na sua última noite consumiu com outros umas dezenas de cervejas que totalizavam 80 dólares. Porém os empregados do The Palace Club apresentaram-lhe uma fatura de 1.200 USD, que ele recusou pagar. Foi golpeado até à morte.

Redação: O diário La Razón da Ciudad del Mejico trazia na primeira página o título "Dois baristas mataram o neto de Malcolm X ... por não pagar cervejas". O corpo da notícia explicava que "o motivo do assassinato, segundo os dois empregados, foi que o jovem reclamou que 280 pesos [30 USD] por cerveja era excessivo".

Um ano depois, no online 20minuto.com, noticia-se a detenção de um terceiro envolvido no homicídio, Juan Dircio Guzmán, na Ciudad Nezahualcóyotl, na área metropolitana da Cidade do México. Era o dono do bar onde se dera o assasinato de Malcolm-Latif.

Morte da avó: A infância conturbada do neto de Malcolm X e Betty culminou em 1997, com o incêndio que Malcolm-Latif ateou no apartamento da avó, de 63 anos. Betty, a viúva de Malcolm criou sozinha as seis filhas e depois o neto que a segunda filha, Qubilah (n.1960), se mostrara incapaz de criar. "A avó em vez de sair do apartamento foi à minha procura e morreu assim", confessou o rapaz de 12 anos. O tribunal condenou-o a 18 meses de detenção num centro juvenil.

Justiça em funcionamento... mesmo se tarda

A morte de Malikah, esta segunda-feira 22, ocorre uma semana após o tribunal de Manhattan, NY, ter inocentado dois dos condenados pelo assassínio do líder dos direitos civis, aos 39 anos. Muhammad Aziz e o entretanto falecido Khalil Islam tinham sido "erradamente condenados" pelo assassínio em 21 de fevereiro de 1965 de Malcolm X.

Cinquenta e seis anos depois, à saída do tribunal na quinta-feira 18, Aziz declarado livre aos olhos da lei exprimiu a sua satisfação: "Tenho por fim a verdade que todos conhecemos a ser oficialmente reconhecida".

Ilyasah, há uma semana, congratulou-se porque "a Justiça enfim conhece a verdadeira identidade dos assassinos do meu pai".

Por trás da descoberta da verdade, está o trabalho do historiador Abdur-Rahman Muhammad, que há mais de trinta anos investiga o assassínio de Malcolm X. Chegou assim aos depoimentos que Talmadge Hayer, o terceiro homem condenado, fez em 1977 e que esstavam a mofar nas caves do tribunal de Manhattan.

Hayer declarou que os dois homens eram inocentes e apontou os seus cúmplices: Benjamin Thomas, Leon Davis, William X e Wilbur ou Kinly, todos da mesquita da Nation of Islam/ Nação do Islão em Newark.

Fontes: NY Times/CBS News/AP. Relacionado: EUA: Inocentados da morte de Malcolm X ao fim de 56 anos, 220.nov.021. Fotos (AP): Dois momentos da vida de Malikah Shabazz (30.9.1965-22.11.2021), uma das gémeas póstumas do ativista político Malcolm X (26.5.1925-21.02.1965).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project