AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fim das lixeiras no país vai custar 2,7 ME e Santiago terá aterro para 190 toneladas 10 Agosto 2018

O encerramento, relocalização e requalificação das lixeiras em Cabo Verde vai custar 300 mil contos (2,7 milhões de euros), estando “para breve” a abertura do aterro de Santiago, com capacidade para 190 mil toneladas de resíduos por ano.

Fim das lixeiras no país vai custar 2,7 ME e Santiago terá aterro para 190 toneladas

A informação foi hoje,09, avançada pelo administrador executivo da Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS), Inácio Pereira, durante uma conferência de imprensa sobre o tratamento e gestão de resíduos em período de chuvas.

Segundo Inácio Pereira, no âmbito do Plano Estratégico para o Desenvolvimento Sustentável 2016-2021, será aplicada uma carteira de investimentos na ordem dos 4,7 milhões de contos, abrangendo todas as ilhas de Cabo Verde.

Entre estes investimentos constam 300 mil contos (2,7 milhões de euros) para o encerramento, relocalização e requalificação das lixeiras.

O administrador executivo da ANAS recordou que o aterro de Santiago ocupa 11 hectares e tem um período de vida de 20 anos, devendo acabar com as lixeiras na ilha.

A obra – que está à espera da resolução de problemas administrativos e de equipamentos para entrar em funcionamento (um autotanque e dois camiões basculantes) – foi desenhada para receber 190 mil toneladas de resíduos por ano.

A maior quantidade dos resíduos é proveniente da cidade da Praia, adiantou. A Semana/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Newsletter

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project