CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Acrides quer empoderar as mães chefes-de-família através do “projecto mães” – Lourença Tavares 31 Dezembro 2022

A Associação de Crianças Desfavorecidas (Acrides) quer empoderar as mães chefes-de-família, através do “projecto mães”, com financiamento a fundo perdido de kits para implementação de actividades geradoras de rendimento.

Fogo: Acrides quer empoderar as mães chefes-de-família através do “projecto mães” – Lourença Tavares

A presidente da Acredis e coordenadora nacional da Rede de Protecção à Criança, Lourença Tavares, fez a entrega de dez kits a 10 mães chefes-de-família de São Filipe, à margem da cerimónia da inauguração da sede local da Rede de Protecção à Criança Contra o Abuso e a Exploração Sexual.

“A Acrides conseguiu mobilizar 35 mil euros para financiar actividades geradoras de rendimento porque queremos empoderar as mães chefes-de-família, dando-lhes, a fundo perdido, kits para a implementação de actividades”, disse a presidente da Acrides que apelou às dez beneficiárias para não utilizarem os lucros, mas a pouparem para serem mães firmes e protectoras dos seus filhos, prometendo trabalhar ao lado dos homens.

O projecto, segundo a mesma, contempla 62 mães chefes-de-família, a nível nacional, e pretende continuar a apoiar no próximo ano e a fazer o acompanhamento para o sucesso do projecto.

O presidente da Câmara Municipal de São Filipe, Nuías Silva, que participou da cerimónia de inauguração e da entrega dos kits às beneficiárias do “projecto mães”, disse que a pobreza só se combate com mecanismos activos ligados à actividade económica e não com políticas de subsistência porque, explicou, “o dar não resolve os problemas”.

Nuías Silva apelou às beneficiárias a utilizarem a ajuda para transformarem a vida e aconselhou-as a tirarem uma parte dos lucros para a poupança, outra para a reposição do stock e outra para o dia-a-dia, lembrando que o segredo está em acumular poupança para poder crescer.

“A Acrides, para poder ajudar, tem de mobilizar recursos e se o impacto não tiver sucesso o próprio parceiro terá dificuldade de renovar o pacote para ajudar outras mães que precisam de apoio solidário”, disse o autarca, observando que a câmara municipal que preside tem distribuído, nos dois anos de mandato, muitos kits para actividades geradoras de rendimento, mas muitas das pessoas beneficiadas voltam a pedir a mesma coisa.

Os kits vão desde arcas frigoríficas e produtos diversos que serão destinados à comercialização para empoderar as dez mães chefes-de-família beneficiadas e representam um investimento na ordem dos 400 mil escudos.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project