CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Associação de Taxistas reúne-se com Presidente da Câmara de São Filipe, representantes da polícia e da DGTR 03 Novembro 2021

A direção da Associação de Taxistas da ilha do Fogo reúniu-se esta quarta-feira, 03, com o Presidente da Câmara de São Filipe, Polícia Nacional (PN) e Delegado da Direção-geral dos Transportes Rodoviários (DGTR), com a questão da atualização do tarifário em agenda.

Fogo: Associação de Taxistas reúne-se com Presidente da Câmara de São Filipe, representantes da polícia e da DGTR

O Presidente da Associação de Taxistas da ilha, Denildo Gomes da Silva, disse que com a Câmara, a ideia é analisar a questão da atualização do tarifário apresentado há mais de dois anos, tendo em conta os sucessivos aumentos do preço dos combustíveis.

Uma proposta apresentada há mais de dois anos à anterior Câmara, mas que ainda os taxistas aguardam pela sua aprovação, prevê três períodos distintos, das 06:00 às 19:30, entre as 19:30 e as 21:30 horas e entre as 21:30 e as 06:00 horas do dia seguinte.

Para o primeiro período, a associação propõe, para deslocação dentro da cidade, o valor de 120 escudos e de 150 escudos nas deslocações entre hospital regional e os bairros de Congresso ou Xaguate, 400 escudos centro cidade/aeródromo e centro cidade/porto de Vale dos cavaleiros, 500 escudos de hospital regional/aeródromo, aeródromo/Xaguate e hospital/porto e 1.000 escudos para aeródromo/porto Vale dos Cavaleiros. Das 19:30 as 21:30 horas, a deslocação de centro de cidade para o hospital passaria a ser de 150 escudos e dos bairros para hospital e vice-versa, 200 escudos.

A tarifa entre as 21:30 e as 06:00 horas do dia seguinte passa a ser de 250 escudos nas deslocações dentro cidade e para os bairros periféricos, de 700 escudos para uma deslocação ao aeroporto e para o porto, de 1.400 do aeroporto ao porto e de 800 escudos do hospital ao porto de Vale dos Cavaleiros.

Outra questão que estes profissionais pretendem discutir com a autarquia, PN e a DGTR, está relacionada com o parqueamento, lembrando que com as obras de requalificação, os parques que já eram insuficientes, tornaram-se “mais complicadas” e que os taxistas não têm espaço para apanhar ou deixar os passageiros, e que, muitas vezes, são objetos de coima pela PN.

Outro assunto, que será objeto de discussão no encontro desta quarta-feira, prende-se com o trânsito, mais concretamente, da sinalização das vias e, por isso, segundo o presidente da associação, vai-se apelar à Câmara e à DGTR, no sentido de melhorarem o sistema de sinalização para facilitar o trânsito, sobretudo na cidade.

Quanto à criação de parque de estacionamento de táxis na cidade de São Filipe, há um ano os taxistas apelavam para a urgência, porque na altura existia perto de uma centena de 80 táxis na praça e em toda a cidade existia uma média de uma dezena de parques.

Asemana C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project