CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Autarcas dos três concelhos esperam que PR exerça magistratura de influência e garante da estabilidade e equilíbrio 07 Novembro 2021

Os presidentes das três câmaras municipais da ilha do Fogo esperam do Presidente da República eleit, um exercício da magistratura de influência e o garante do equilíbrio e estabilidade da nação.

Fogo: Autarcas dos três concelhos esperam que PR exerça magistratura de influência e garante da estabilidade e equilíbrio

O edil de São Filipe, Nuías Silva, que é dirigente do PAICV, partido que apoiou José Maria Neves nas eleições presidenciais de 17 de Outubro, disse esperar que nos próximos cinco anos ele possa exercer a magistratura de influência para “ajudar o País nesta situação difícil em que se encontra da saída de uma pandemia”, que teve “impatos nefastos” na economia.

“Com a sua experiência governativa de 15 anos, poderá auxiliar o País, o Governo, os municípios a encontrar vias alternativas de financiamento da atração de investimento para criação de emprego e dar vazão às necessidades da população cabo-verdiana, sobretudo aos jovens”, referiu.

O seu homólogo de Santa Catarina do Fogo, Alberto Nunes, que apoiou Carlos Veiga, que contou com suporte do seu partido, o MpD, salientou que Cabo Verde tem tido, desde a Independência Nacional, “bons Presidentes da República”, cada um no seu contexto, mas “todos primaram pela estabilidade política”, desde Aristides Pereira, passando por António Mascarenhas Monteiro, Pedro Pires e Jorge Carlos Fonseca.
Segundo o mesmo, pelo historial, todos os anteriores PR colocaram a questão do País como “o mais importante”, sublinhando que José Maria Neves está em condições de seguir “a mesma linhagem” e contribuir para “a estabilidade e o equilíbrio” do País.

O Presidente da República eleito, segundo Alberto Nunes, tem “algumas vantagens”, porque, além de ser um indivíduo com “muita visão”, governou Cabo Verde durante 15 anos e conhece os seus problemas e conhece também fontes de financiamento.

“Se exercer a sua magistratura de influência Cabo Verde, o Governo tem muito a ganhar”, afirmou o presidente da câmara de Santa Catarina do Fogo, observando que juntamente com o chefe do Governo, o País tem “duas figuras importantes” e, se conseguirem trabalhar juntos, Cabo Verde “vai ganhar muito” nos próximos cinco anos.

“O novo PR é um indivíduo que está em condições de colaborar para que o País avance, sobretudo neste período de crise, em que é necessário a conjugação de esforços para tirar Cabo Verde da situação em que se encontra”, disse Alberto Nunes, para quem podem existir visões divergentes, mas há aspetos convergentes entre os mesmos e, com isso, o País sai a ganhar.

Por sua vez o presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros, Fábio Vieira, do PAICV, organização partidária que apoiou a candidatura de José Maria Neves, referiu que espera que o Presidente da República eleito seja capaz de exercer uma magistratura de influência, que se consubstancie em “ganhos de desenvolvimento” para o País.

“Espero que mantenha um diálogo saudável e profícuo com o Governo e demais parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde, em torno das grandes opções de desenvolvimento do País, para o reforço da democracia e a sua afirmação, no contexto internacional enquanto país livre, democrático e bem governado”, conclui Fábio Vieira.

Asemana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project