Legislativas 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Campanha aquece com movimentações no terreno e promessas dos partidos 04 Abril 2021

No Fogo a campanha eleitoral começa a aquecer com fortes movimentações no terreno e promessas por parte dos três partidos concorrentes. Enquanto o PAICV estabelece como prioridade das prioridades a modernização da agricultura e a construção de infra-estruturas rodoviárias e aeroportuárias, o MPD aposta na criação da Zona Económica Especial do Vulcanismo (ZEEV) e no relançamento económico da ilha. Já UCID apresenta-se como uma força alternativa, acusando os sucessivos governos do PAICV e do MpD de terem colocado a ilha num lugar secundário no contexto nacional.

Fogo: Campanha aquece com  movimentações no terreno e promessas dos partidos

PAICV reforça contatos com presença da líder e estabelece prioridades

Na sua mensagem, a candidatura do Partido Africano da Independência de Cabo Verde vem apresentando como prioridade das prioridades a retoma dos investimentos públicos no Fogo, por considerar que, com a governação do MpD, a ilha estagnou-se nos últimos cinco anos.

A cabeça-de-lista do PAICV pelo círculo eleitoral do Fogo, Eva Ortet, aponta a conclusão do anel rodoviário e a transformação do aeródromo de São Filipe de São Filipe num aeroporto de médio porte como principais apostas da sua equipa. Anuncia que vão ainda merecer uma atenção dos tambarinas o sector agrário, onde a ilha tem grandes potencialidades, a mobilização da água e a modernização da agricultura e pecuária.

Ortet acrescenta que a lista que lidera pretende, por outro lado, dinamizar os investimentos no sector da saúde, priorizando a retoma dos projectos deixados pelo governo do PAICV em 2016: a construção de dois centros de saúde, sendo um na cidade de São Filipe e outro na cidade de Cova Figueira, em Santa Catarina. Assevera que o de São Filipe já tinha inclusive financiamento assegurado através do Fundo de Kuwait, mas que o mesmo não foi implementado pelo governo de Ulisses Correia e Silva.

Este sábado, a campanha dos tambarinas conheceu uma outra dinâmica com a presença da presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada. Além de porta-a-porta com equipas nos três municípios, a líder do PAICV faz apresentação pública da lista dos candidatos a deputados nos concelhos dos Mosteiros, de Santa Catarina e de São Filipe. Antes disso, a caravana amarela realizou, no período da manhã, uma passeata na cidade de São Filipe com a presença da presidente do partido, com uma passagem rápida pelos mercados municipais.

UCID acusa os governos anteriores pelo abandono do Fogo

A candidatura da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) também considerou que a ilha necessita de mais investimentos para infra-estruturas nos sectores básicos, como a educação, a saúde, a economia e os transportes.

Segundo acusa o cabeça-de-lista da formação liderada por António Monteiro, os sucessivos governos da República relegaram a ilha do Fogo para um plano secundário e sem políticas e soluções para debelar a pobreza e a miséria que fustiga a ilha. Pedro Ribeiro classifica as duas outras forças políticas concorrentes às eleições de 18 de Abril (MpD e PAICV) como sendo «inimigas da ilha», servindo mais do Fogo e sem contribuir para o seu desenvolvimento. Diante de tudo isto, o candidato anuncia acreditar que a UCID poderá ser uma alternativa credível para o desenvolvimento sustentável do Fogo.

À semelhança das outras duas forças políticas, a candidatura da UCID não promoveu quaisquer acções de terreno nos primeiros dois dias da campanha. Tudo pelo respeito à semana Santa. Tinha para iniciar, este sábado, a sua campanha com deslocações ao município dos Mosteiros para contacto porta-a-porta e apresentação da sua plataforma. Um documento que, segundo Pedro Ribeiro, foi elaborado por uma equipa especializada e que debruça sobre os principais constrangimentos que têm impedido o desenvolvimento do Fogo e causado a perda da sua população. Mas iniciativa referida acabou por ser cancelada.

MpD aposta na Zona Económica Especial e na dinamização da economia

Por sua vez, a candidatura do Movimento para a Democracia (MpD), partido que governou Cabo Verde nos últimos 5 anos, quer apostar fortemente, na próxima legislatura, no relançamento do desenvolvimento do Fogo. As propostas vão no sentido de impulsionar mudanças e acelerar o desenvolvimento da ilha, através da criação da Zona Económica Especial do Vulcanismo (ZEEV), cobrindo toda a ilha e não apenas a zona de Chã das Caldeiras. O objectivo é aproveitar todas as potencialidades “raras da ilha” e transformá-las em vantagens competitivas de Cabo Verde.

Filipe Santos, cabeça de lista do MpD pelo círculo eleitoral do Fogo, indicou que a Zona Especial servirá para promover o desenvolvimento da investigação aplicada nos domínios do vulcanismo e da enologia, desenvolvimento do turismo científico e de natureza, assim como da agricultura, da pecuária e da agro-indústria. Isto sem contar com o seu impacto na infra-estruturação da ilha, no desenvolvimento do sector empresarial - investimento directos de estrangeiros e de emigrantes cabo-verdianos.

Com o início da campanha neste sábado, as várias frentes da candidatura do MpD estiveram em porta-a-porta em diversas localidades da ilha. No município de São Filipe, a frente liderada pelo cabeça de lista, Filipe Santos, ficou na zona sul, mais concretamente em Luzia Nunes. Mas outras equipas fizeram campanha no bairro de Pé de Campo (São Filipe), Ponta Verde, Chã de Monte e Zambujeiro. A frente do município de Santa Catarina, sob a liderança de Luís Alves, encarregou-se de atacar Chã das Caldeiras e Cabeça Fundão.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project