ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Construção de centro de saúde é o próximo compromisso do Governo para com Chã das Caldeiras 20 Setembro 2022

A construção do futuro centro de saúde de Chã das Caldeiras é o próximo compromisso do Governo para com a população de Chã das Caldeiras, disse, no domingo, 18, o primeiro-ministro ao inaugurar o complexo educativo da localidade.

Fogo: Construção de centro de saúde é o próximo compromisso do Governo para com Chã das Caldeiras

“O centro de saúde é o próximo compromisso e assim que for fechado o processo de concurso vai-se arrancar com as obras e teremos em Chã das Caldeiras, além de escolas, arruamentos, desencravamentos e lotes para habitação” avançou o chefe do Governo, Ulisses Correia e Silva, observado que o centro de saúde visa facilitar a vida das pessoas.

O Governo, sintetizou, está a cumprir para com Chã das Caldeiras, porque “houve vários trabalhos realizados anteriormente” como estrada de desencravamento Cova Tina/Bangaeira/Monte Velha, estando em execução e “prestes a ser concluído” o troço Piorno/Campanas de Cima.

“Colocamos Chã das Caldeiras com uma circular, que é importante para a valorização de todo o património, mas que é importante para uma boa gestão de risco desta zona vulcânica”, declarou o chefe de Governo, enumerando ainda os investimentos nas redes técnicas viárias de electricidade e de água.

A electrificação das casas das pessoas, disse, está a depender apenas da instalação dos contadores, o que deverá acontecer “em breve” através de uma parceria com a câmara, criando as condições para que se possa melhorar, “de forma significativa”, a vidas das pessoas e das famílias em Chã das Caldeiras.

O primeiro-ministro apontou ainda a disponibilização de lotes de terreno para a construção em condições de organização e de planeamento adequado, preservando o ambiente, mas também os investimentos na prospecção de furo para aumentar a mobilização de água, entre outros.

“Vamos continuar a investir para a valorização ambiental de Chã das Caldeiras e para a sua valorização económica, com actividades de agroindústria e o grande potencial para o desenvolvimento do turismo”, destacou o primeiro-ministro, sublinhando que para a valorização é necessário a assunção de duas responsabilidades.

A primeira responsabilidade, salientou, é pública, isto é, do Governo e das câmaras municipais da ilha, porque Chã das Caldeiras é um património da ilha e único de Cabo Verde, sendo necessária a colaboração de todos para sua preservação e valorização.

A segunda responsabilidade, continuou o primeiro-ministro, é cidadã, isto é, das pessoas e das famílias relativamente à preservação e valorização deste património que é antes de tudo da população de Chã das Caldeiras.

Ulisses Correia e Silva apelou às pessoas a fazer uma “boa ocupação” do espaço, e, relativamente às casas que estão construídas, apelou a população para fazer um esforço para o revestimento porque, sublinhou, “o bonito valoriza e fica enquadrado no ambiente”.

“É preciso ter em atenção porque há um limite no número de edificação e este limite esta estabelecido no plano, por questão de riscos, estamos numa zona vulcânica, mas por questão de sustentabilidade da zona e da valorização daquilo que tem de melhor”, sintetizou o chefe do Governo.

Por outro lado, manifestou a disponibilidade do Governo em fazer um trabalho em conjunto para tirar o melhor proveito daquilo que a natureza deu à comunidade e que é cada vez mais “uma grande referência” para Cabo Verde e o mundo.
A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project