CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: “Em São Filipe o sol não nasce para todos e a situação socioeconómica e política é paupérrima” – candidato Pedro Ribeiro 29 Julho 2020

O candidato à presidência da câmara de São Filipe nas próximas eleições autárquicas, Pedro Ribeiro, disse à Inforpress que “em São Filipe o sol não nasce para todos e que a situação económico-social e política é paupérrima”.

Fogo: “Em São Filipe o sol não nasce para todos e a situação socioeconómica e política é paupérrima” – candidato Pedro Ribeiro

Na qualidade de candidato às autárquicas deste ano, com apoio da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), Pedro Ribeiro efectuou no último fim-de-semana uma visita a São Filipe para contactos com elementos que integram as listas para os órgãos autárquicos, partilhar a plataforma eleitoral, delinear a estratégia da actuação, assim como contactar as pessoas em diferentes bairros e localidades.

Numa entrevista exclusiva à Inforpress, Pedro Ribeiro considerou que a sua candidatura tem pernas para andar porque, explicou, “há necessidade de mudança do regime já que a actual não serve e não foram e nem serão solução”.

“Por mais de 45 anos os sanfilipenses foram roubados, enganados, manipulados”, afirmou Pedro Ribeiro, assinalando que ele não é mais um político, mas materializa as respostas ao desespero de todos os que não suportam mais a situação.

Para o pré-candidato o “terreno está favorável, o momento é oportuno, pois a cidade continua atrasada e sem perspectiva de crescimento e desenvolvimento e a população padece e desespera”, aludindo como razões a inércia da câmara que prefere “guardar milhões em cofres para a campanha do que apoiar as pessoas que tanto precisam”.

Para Pedro Ribeiro o Governo criou um mecanismo pouco claro para apoiar “as câmaras amigas” através do PRRA, mas apesar de ter injectado milhões no município de São Filipe não há resultados e, segundo o mesmo, “não se conhece sequer uma obra no município”.

“Agora, como por um passe de mágica, começaram a surgir por todo o lado, pracinhas de pedra, mais ruas de sentido único e anúncios a todo o momento de novas obrinhas”, disse o candidato, notando que apesar disso a degradação é bem visível por todo o lado.

“O pior disso tudo é que o primeiro-ministro teve o desplante de inaugurar uma estrada de sentido único, uma escada colorida e uma praça em pedra bruta que envergonham toda a população, um sinal que a câmara está perdida, de facto”, advogou Pedro Ribeiro, para quem o município merece mais e melhor, mas que sem planeamento, organização, coordenação e direcção não é possível.

Para o mesmo o município está sem liderança e “quem o gere é um comerciante e deputado municipal, o único fornecedor e cliente da câmara”, uma situação que classificou de única em Cabo Verde.

Pedro Ribeiro abordou ainda outros aspectos, como o funcionamento da Assembleia Municipal, que segundo o mesmo “envergonha” os munícipes, a inexistência de rede de esgotos que coloca a cidade de São Filipe na cauda nacional em materia de saneamento urbano, assim como a existência de sintomas de crise e de desconfiança das pessoas.

Com a sua candidatura à presidência da câmara, que conta com apoio da UCID, o município de São Filipe ganhará o necessário desenvolvimento, observando que a candidatura “não é uma ambição desmedida”, mas um desafio e vontade de participar no crescimento e desenvolvimento da sua cidade berço.

“Sou candidato a presidente da câmara e para ganhar, não apenas para participar”, destacou Pedro Ribeiro para quem trata-se de uma luta em prol das pessoas que mais precisam e que clamam por justiça, bem-estar, dignidade e o direito também à felicidade, lembrando que o lema da sua candidatura é “São Filipe para todos”.

Na sua recente visita, Pedro Ribeiro estabeleceu contactos com a Comissão de Recenseamento Eleitoral, participou nas sessões da Assembleia Municipal, identificou a sede de campanha, além de deslocações a vários pontos do município.

O candidato regressa na próxima sexta-feira para retomar os contactos acompanhado do presidente da UCID, António Monteiro.

Além de Pedro Ribeiro que contará com apoio da União Cabo-verdiana Independente Democrática (UCID), neste momento estão anunciadas outras quatro candidaturas, nomeadamente as do Movimento para a Democracia (MpD) que aposta na recandidatura do actual autarca, Jorge Nogueira, do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) cuja aposta é no deputado da nação, Nuias Silva, e outras duas independentes, de João de Deus Barbosa Amado, emigrante em Portugal e de António Félix Lopes que lidera o movimento da sociedade civil “Labantá Djarfogo”. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project