NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Encontrada em Santo Antão ave marinha do género de Gongon que reproduz nas Caraíbas 02 Abril 2018

Uma equipa técnica, que nos últimos quatro meses realizou uma missão a Santo Antão, capturou uma ave marinha do género Gongon, que só reproduzia nas Caraíbas e vai-se estudar se a mesma reproduz também em Cabo Verde.

 Fogo: Encontrada em Santo Antão ave marinha do género de Gongon que reproduz nas Caraíbas

Segundo a Inforpress, a espécie conhecida como “Diablotim”, cujo nome científico é “Pterodroma hasitata” é da família de Gongon (“Pterodroma feae”) foi encontrada, segundo Jacob Gonzalez-Solis, durante a captura de Gongon na ilha de Santo Antão para amostra e recolha de informações sobre a população de Gongon naquela ilha.

“O Pterodroma hasitata é uma espécie que só está a reproduzir nas Caraíbas, mas com a captura desse animal em Cabo Verde, ilha de Santo Antão, parece que está a reproduzir aqui”, disse o professor do Departamento de Biologia Animal da Universidade de Barcelona, Jacob Gonzalez-Solis.

Explicou que as espécies de aves marinhas não vão para terra senão para reproduzir, acrescentando que “estar nas águas de Cabo Verde não significa nada, mas estar na terra é uma evidência bastante clara de que está a reproduzir aqui”.

Segundo Jacob Gonzalez-Solis, esta captura é “muito interessante” porque não é conhecido de que esta espécie está a reproduzir em Cabo Verde, e os especialistas estão a trabalhar no sentido de confirma essa possibilidade que na perspectiva ornitológica seria uma notícia importante.

A este propósito, disse à agência cabo-verdiana de notícias que a equipa já fez um “twitter” com esta informação e há muitas pessoas ligadas a este sector interessadas em confirmar se reproduz em Cabo Verde, o que seria um “conhecimento novo e muito surpreendente” porque até agora só é conhecida a sua reprodução nas Caraíbas, do outro lado do Atlântico.

Além desta descoberta, o trabalho realizado entre Novembro e Março em Santo Antão foi, na óptica do especialista “muito positivo”, porque permitiu o primeiro levantamento de áreas de reprodução de Gongon, com identificação de novas áreas de nidificação que permite conhecer a esta população naquela ilha.

Para a mesma fonte, foram encontrados entre 10 e 15 ninhos novos, e agora, segundo Jacob Gonzalez-Solis, já se sabe que a população de Gongon “é boa, superior a população desta espécie existente na ilha do Fogo”, sendo que a equipa dará continuidade aos trabalhos de campo com colocação de GPS para conhecer as áreas importantes para esta espécie.

O professor disse que, no quadro do projecto, também foram efectuados trabalhos de campo em Pico de Antónia, Santiago, onde as pessoas falavam da existência de Gongon, mas ninguém tinha encontrado um ninho nesta área, sublinhando que a equipa destacada para este sítio encontrou o primeiro ninho nesta área nova, conclui a fonte que vimos citando.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project