NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Fundação Casa das Bandeiras está trabalhar na instalação de uma livraria e na criação de uma sala de leitura 19 Janeiro 2020

A Fundação Casa das Bandeiras está a trabalhar na instalação de uma livraria e na criação de uma sala de leitura, devendo o funcionamento das mesmas coincidir com as festas da bandeira de São Filie 2020.

Fogo: Fundação Casa das Bandeiras está trabalhar na instalação de uma livraria e na criação de uma sala de leitura

Esta informação foi avançada, este domingo, à Inforpress pelo administrador da Fundação Casa das Bandeiras, Henrique Pires, explicando que, aquando da realização da edição da Morabeza-Festa do Livro, ficou “triste” com a notícia que dá conta da inexistência de uma livraria na ilha e por isso a ideia da abertura da livraria e da sala de leitura.

Para a instalação da livraria, a Casa das Bandeiras tem estabelecido contactos com os seus parceiros e já dispõe de alguns livros, mas a ideia é celebrar um protocolo com a Biblioteca Nacional, que, segundo Henrique Pires, está interessada em se ter uma livraria e sala de leitura na ilha do Fogo.

O termo do protocolo a ser assinada deverá prever que a Biblioteca Nacional disponibilize à livraria livros para venda, mediante consignação, devendo atribuir uma percentagem à Casa das Bandeiras para as despesas de funcionamento, já que o objectivo não é obtenção de lucros, mas ter um espaço onde se possa adquirir livros e sala de leitura.

“Estamos a trabalhar para que a ilha volte a ocupar o seu lugar no contexto nacional”, disse o administrador, observando que as pessoas da ilha devem dar o seu contributo e não esperar apenas pelo Governo.

Segundo a mesma fonte, o responsável indicou que, como a sala informática não tem tido muita utilização, devido ao desenvolvimento das tecnologias e dos telemóveis, vai ser desactivada para dar lugar a livraria e a sala de leitura que serão baptizadas com os nomes de Henrique Teixeira de Sousa (Livraria) e Ana Procópio (sala de leitura) e a previsão de inauguração é Abril deste ano, por ocasião das festas das bandeiras de São Filipe.

Parte dos computadores, pelos menos três, foram doados à associação da escola de Patim, com a qual a Casa das Bandeiras pretende estabelecer um protocolo de parceria para os ajudar a mobilizar outros equipamentos de que tem carência e que a fundação pode conseguir junto dos seus parceiros e patrocinadores.

Com relação ao protocolo celebrado com as escolas de música de Beltches e Cobom, Henrique Pires avançou que este fim-de-semana chega à ilha os primeiros lotes de instrumentos musicais (violas) mobilizados, mas que a entrega às escolas será feita numa fase posterior, assim que chegar à ilha outros instrumentos que estão a caminho, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project