Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: JMN vence com maioria folgada de 55% dos votos 19 Outubro 2021

Os resultados provisórios das eleições presidenciais a nível da ilha do Fogo confirmam a «vitória folgada» do candidato José Maria Neves com 55% dos votos expressos - o maior escore, depois da Boa Vista (56,5%) obtido por JMN a nível dos círculos eleitorais no país. Neves venceu nos municípios de São Filipe e Mosteiros, cujas câmaras são geridas pelo PAICV que apoiou a sua candidatura. Mas perdeu a favor de Carlos Veiga no município de Santa Catarina do Fogo, que é gerido pelo MpD no poder.

Fogo: JMN vence com maioria folgada de 55% dos votos

Segundo os dados da CNE, o número de votantes foi de 12.382 correspondendo a 47,9% e o da abstenção atingiu 13.456 inscritos, representando 52,1% dos eleitores. Registou-se 65 votos nulos (0,5%) e 69 brancos (0,6%).

José Maria Neves arrecadou 6.732 votos (55%), Carlos Veiga 5.012 (40,9%), Casimiro de Pina 294 (2,4%), Hélio Sanches 101 (0,8%), Joaquim Jaime Monteiro 45 (0,4%), Gilson Alves 29 votos (0,2%) e Fernando Delgado 27 votos (0,2%)
Nos municípios de Santa Catarina e Mosteiros a abstenção foi inferior a 50%, ficando respetivamente em 48,9% e 46%, enquanto que em São Filipe a taxa de abstenção foi de 55,4%.

No universo de votantes no município de Santa Catarina, 1980, o candidato Carlos Veiga arrecadou 983, correspondendo a 50,2% e José Maria Neves 920 votos, 47%, sendo a diferença numérica de votos entre os dois candidatos foi de 63 votos.
Hélio Sanches teve 18, Casimiro de Pina 17, Joaquim Jaime 8, Fernando Rocha 7 e Gilson Alves 6 votos.

Carlos Veiga e José Maria Neves quase dividiram as 13 mesas de assembleias de votos existentes no município.

Nos Mosteiros, o candidato José Maria Neves quase dobrou o número de votos do seu opositor, Carlos veiga, tendo recolhido 2.147 votos (62,4%) contra 1.107 votos (32,2%) uma diferença de 1040 votos, tendo o candidato José Maria Neves vencido em quase todas as mesas de assembleias de votos.

Casimiro de Pina, natural dos Mosteiros, recolheu 141 votos (4,1%), Hélio Sanches 18, Joaquim Jaime 11, Fernando Rocha 11 e Gilson Alves 7 votos.

No município de São Filipe, a diferença de votos é superior a 700 entre os dois principais candidatos, com José Maria Neves a recolher 3.665 votos (53,6%) contra 2.922 votos (42,7%) de Carlos Veiga. Casimiro de Pina recolheu 136 (2%), Hélio Sanches 65 (1%), Joaquim Jaime 26, Gilson Alves 16 e Fernando Rocha 9 votos.
José Maria Neves venceu na maioria das 57 mesas de assembleias de votos, enquanto Carlos Veiga venceu em cerca de duas dezenas de mesas.

Ao analisar os resultados referidos, Adolfo Rodrigues, um dos elementos da estrutura da candidatura de Carlos Veiga, indica que a abstenção prejudicou sobremaneira o candidato apoiado pelo Movimento para a Democracia, salientando que o mesmo terá pesado a nível nacional e que quando assim é tem-se de aceitar o resultado.

Já o mandatário de José Maria Neves, Luís Pires, disse que no Fogo o pensamento grande do candidato, os novos sonhos para Cabo verde, associados à sua forma “branda e elegante” de fazer política, atributos fundamentais de um “homem de Estado”, respeitando os adversários, facilitaram a mobilização dos habituais e novos eleitores, particularmente da juventude para a vitória.

“A força da unidade encontrou assim um ambiente favorável e as equipas da esquerda democrática não tiveram dificuldades em crescer estrondosamente em todos os municípios da ilha”, disse Luís Pires para justificar a vitória folgada do seu candidato, que aproveitou para o felicitar o novo chefe de Estado de Cabo Verde, assim como a todos que contribuíram para “esta grande vitória do povo cabo-verdiano”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project