SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo/Patim de luto: Ativista social Agnelo de Nova foi a enterrar com justa homenagem pelos residentes 18 Dezembro 2021

O ativista social Agnelo de Pina, natural de Patim-Fogo, foi a enterrar esta tarde, depois de ter falecido na sexta-feira,17, no hospital Regional de São Filipe, onde se encontrava internado. Agnelo de Nova, como era conhecido, mereceu uma justa homenagem que começou com uma comovente cerimónia fúnebre a partir da sua residência, durante a qual o seu corpo em urna foi conduzido, em ombros de populares, até perto de «Ribeira Bidjal», ao «choro» melancólico de violino e batucada de carnaval, além da destacada presença da equipa federada ABC de Patim.

Fogo/Patim de luto: Ativista social Agnelo de Nova foi a enterrar com justa homenagem pelos residentes

Para muitos que o conhecia, Agnelo de Pina vai deixar muita falta não só aos residentes de Patim como de toda a comunidade de centro sul do concelho de São Filipe – fazia de tudo um pouco. Conhecido também como «mestre», prestava serviços de electricista, ferreiro e metalomecânica, confeccionando excelentes portas e janelas. Reparava também relógios e rádios.

No plano social, destacou-se sobretudo como um grande ativista cultural: foi o principal dinamizador do carnaval da zona, cujos carros alegóricos eram concebidos e construídos sobretudo por ele. Fica também o registo de ter sido ele que construiu, de forma artesanal, a bateria do histórico conjunto Grito do Povo – foi tocador desse instrumento de percussão na fase inicial do grupo. A nível do desporto, esteve sempre ligado à equipa de futebol federada - ABC de Patim, apoiando as suas actividades.

Diante de tudo isto, foi alvo de uma justa homenagem antes de o seu corpo ter sido dado à terra no Cemitério da cidade de São Filipe no final da tarde deste sábado,18. Muito querido, Agnelo foi levado em ombros de familiares e amigos, desde a sua residência no Canal (Patim de baixo) e até perto da «Ribeira Bidjal». Tudo ao som de violino, da batucada de Carnaval e forte presença de atletas locais através da equipa ABC de Patim.

Agnelo de Pina faleceu aos 66 anos de idade e deixou nove filhos adultos (cinco mulheres e quatro homens), sendo três dos quais da sua esposa com a qual viveu até os últimos momentos da sua vida. Morreu o homem, mas perdura a sua obra!

O colectivo do Asemanaonline aproveita para apresentar as suas sentidas condolências à família enlutada.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project