SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: População de Campanas de Cima pede reabertura da USB encerrada há quase sete anos 09 Abril 2022

A população de Campanas de Cima, zona alta do extremo norte do município de São Filipe, clama pela reabertura da Unidade Sanitária de Base (USB) encerrada em 2016 com a emigração do agente sanitário para os Estados Unidos.

Fogo: População de Campanas de Cima pede reabertura da USB encerrada há quase sete anos

Através de um abaixo-assinado dirigido à Delegada de Saúde de São Filipe e ao presidente da autarquia, os mais de 60 subscritores de Campanas de Cima e zonas limítrofes apelam às autoridades sanitárias e municipais no sentido de reabilitar a infra-estrutura existente e repor o funcionamento da unidade com a colocação de um agente sanitário.

Durante vários anos a população de Campanas de Cima e arredores beneficiaram da USB através de assistência e cuidados de saúde, desde os pequenos tratamentos feitos pelo agente sanitário, como visitas regulares da equipa de saúde reprodutiva e consultas médicas descentralizadas.

“Infelizmente, desde 2016, a unidade sanitária deixou de funcionar, penalizando fortemente a população que viu privada dos benefícios já recebidos”, refere o abaixo-assinado, sublinhando que durante quase sete anos houve sempre, em toda a população, a esperança de ver a unidade reaberta.

Adilson Silva Lopes, um dos assinantes do documento, disse à Inforpress que com o passar do tempo o edifício que foi construído pela câmara de São Filipe com esta finalidade, degradou-se e necessita de requalificação.

Segundo o mesmo, a câmara mostrou-se disponível para reabilitar o espaço para o funcionamento da unidade sanitária desde que a delegacia de Saúde mobilize os materiais/equipamentos e o agente sanitário para a comunidade de Campanas de Cima, já que os equipamentos e materiais foram retirados aquando do seu encerramento em 2016.

Adilson Silva Lopes adiantou que inclusive uma equipa técnica da autarquia de São Filipe já vistoriou o edifício visando a sua remodelação e transformação numa unidade de transformação de frutas para um grupo de mulheres, mas que a população exige que seja reabilitada para funcionar como USB.

A população de Campanas de Cima lembra ainda as autoridades sanitárias e municipais que o funcionamento da unidade é indispensável para a prestação de cuidados básicos de saúde, sobretudo numa altura em que a mesma ganhará nova dinâmica e desenvolvimento com a conclusão da construção do troço de estrada Piorno/Campanas de Cima, o que ira revolucionar os percursos turísticos da ilha, passando o acesso a Chã das Caldeiras a ser feita via norte, passando por esta comunidade.

Adilson Silva Lopes apontou ainda que a rede de abastecimento de água, prestes a ser concluída, não irá contemplar a comunidade vizinha de São João, situada mais a norte de Campanas de Cima, observando que como o troço de estrada ainda não está concluído não permitiu a extensão da rede até aquela comunidade.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project