AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Projeto Vitó pretende promover visita dos seus parceiros à Reserva Integral dos Ilhéus do Rombo 26 Agosto 2021

A associação de conservação e uso sustentável dos recursos, Projecto Vitó, está a organizar uma visita guiada dos seus parceiros à Reserva Integral dos Ilhéus do Rombo, uma das áreas da sua atuação.

Fogo: Projeto Vitó pretende promover visita dos seus parceiros à Reserva Integral dos Ilhéus do Rombo

Segundo a Inforpress, a visita, agendada para o dia 04 de Setembro, tem por objetivo fortalecer “as excelentes relações de parceria existentes” entre o projeto e outras instituições, como forma de dar a conhecer um pouco do trabalho de conservação de espécies marinhas e terrestres que realiza na Reserva Integral dos Ilhéus, sobretudo no Ilhéu de Cima.

De acordo com os responsáveis da associação, no Ilhéu de Cima técnicos do projeto fazem a monitorização das atividades de nidificação de tartarugas marinhas de Junho a Outubro e reprodução das aves marinhas durante todo o ano.

Com relação à campanha de conservação de tartarugas marinhas, nos primeiros dois meses deste ano, de 15 de Junho a 15 de Agosto, o projeto identificou na Reserva Integral dos Ilhéus do Rombo mais de três mil ninhos (3.032) e perto de oito mil (7.882) rastos de tartarugas marinhas nas praias, e esta área é também utilizada por, pelo menos, cinco espécies de aves marinhas para reprodução, escreve assim, a Inforpress.

De relembrar que a Associação Projeto Vitó é uma Organização Não-Governamental (ONG) criada em 2009 e atua na proteção da biodiversidade, através da implementação de vários projetos de conservação de espécies, como as tartarugas marinhas, aves marinhas, plantas endémicas e répteis terrestres.

"A mesma trabalha na proteção e conservação dos recursos naturais das ilhas do Fogo e da Brava e dos Ilhéus do Rombo, mas também a nível nacional, através de projetos de conservação, desenvolvimento da educação ambiental, formação e informação da sociedade civil em colaboração com entidades públicas e privadas, isto, além de trabalhar na restauração dos recursos, o habitat e toda a diversidade biológica associada", cita a nossa fonte.

O Ilhéu de Cima é, no dizer do professor de Zoologia da Universidade de Barcelona, Jacob Gonzalez Solis, um lugar chave para a reprodução das aves marinhas em Cabo Verde e com importância internacional, pela quantidade e diversidade de aves marinhas que reproduzem neste espaço, como por exemplo o Pedreiro, Pedreiro Azul, Pedreirinho e João Preto.

Já o diretor executivo do Projeto Vitó, Herculano Dinis indicou que os Ilhéus do Rombo integram as principais reservas da biodiversidade de Cabo Verde e que nos últimos três anos o Projeto identificou milhares de ninhos de tartarugas marinhas, anilhou mais de seis mil aves marinhas de cinco espécies diferentes, monitorizou mais de mil ninhos de aves marinhas, seguido a população do maior réptil terrestre endémico do país e identificado mais de 15 espécies de aves e plantas endémicas, escreve a nossa fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project