SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Primeiro-ministro diz que ilha deixa de ter zona de sombra e passa a estar 100% coberta por sinal de televisão 07 Agosto 2020

A ilha do Fogo deixa de ter zonas sombras e passa a estar 100 por cento (%) coberta pelo sinal de televisão, disse nesta quinta-feira, o primeiro-ministro, José Ulisses Correia e Silva ao presidir a inauguração da TDT.

Fogo: Primeiro-ministro diz que ilha deixa de ter zona de sombra e passa a estar 100% coberta por sinal de televisão

Segundo escreve a Inforpress, o ato inaugural aconteceu na localidade de Ponta Verde, norte da ilha do Fogo, e uma das várias zonas de sombra em termos de recepção do sinal de televisão e que constituía motivo de reivindicação ao longo de vários anos e que agora fica resolvida.

A transição da transmissão analógica para a Televisão Digital Terrestre (TDT) foi um dos compromissos do Governo e para tal a ilha do Fogo foi contemplada com cinco centros emissores, dos quais três construídos de raiz, de forma a cobrir toda a ilha com o sinal.

Segundo a mesma fonte, o projecto representa um investimento de quase 60 mil contos, sendo 50 mil contos só em tecnologia dentro de cada centro e cerca de 10 mil contos para a construção da infra-estrutura em betão.

O primeiro-ministro disse na ocasião, avança a fonte, que, doravante, as famílias passam a beneficiar de acesso, com qualidade, ao sinal da televisão em formato digital e observou que, com isso, a ilha deixa de ter as zonas de sombra que deixavam parte da população excluída daquilo que é um bem essencial, nomeadamente, da informação daquilo que acontece dentro e fora do país e da igualdade de oportunidade no acesso à comunicação e informação.

“É um instrumento de inclusão e de participação através de informação”, disse o primeiro-ministro.

O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC), Abraão Vicente, que tutela também a área de comunicação social, indicou que “definitivamente fica resolvida a questão do sinal de televisão com a entrega oficial dos cinco centros existentes na ilha do Fogo”, refere.

Inforpress explica que o ministro observou que isso vai reforçar o acesso à Televisão de Cabo Verde (TCV) e a Rádio de Cabo Verde (RCV) como canais nacionais e todos os outros canais que funcionam em sinal aberto e que antes não tinham infra-estruturas para chegar a ilha passam a ser nacional.

Abraão Vicente, prossegue a fonte, desafiou as pessoas da área da comunicação, empresários, emigrantes que pretendem abrir um canal regional da ilha do Fogo para o fazer já que a partir de agora existe grande possibilidade de cada ilha ter o seu canal regional, numa altura em que não há zona sombra e que a ilha está 100% com acesso à televisão digital.

Segundo avançou a Inforpress, o presidente do conselho de administração (PCA) da Cabo Verde Broadcast (CVB), Luís Ramos, indicou que esta é uma data importante na era da televisão na ilha do Fogo, e que além de ter vários canais de qualidade vai permitir resolver muitos problemas de sombra em várias localidades da ilha e a reivindicação de muitas pessoas, assim como cobrir localidades que antes não tinham acesso a sinal de televisão, como o povoado de Cabeça Fundão, no município de Santa Catarina do Fogo.

A fazer fé na mesma fonte, neste momento as pessoas passam a dispor de sete canais, estando mais três em fase de testes e com previsão de terem mais canais, assim como o surgimento de canais regionais, estando a empresa a analisar com as autoridades da ilha a possibilidade de criar um canal que dê ênfase a realidade da ilha.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project