ESPECIAIS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Forte movimentação cultural com momentos altos no 1º de Maio 28 Abril 2022

Depois de dois anos sem a celebração da tradicional Festa da Bandeira e do Dia do Município, a cidade de São Filipe volta a registar uma grande movimentação de pessoas, sobretudo com a visita dos naturais da ilha do Fogo residentes nas outras ilhas do país e nas comunidades emigradas, com destaque para as dos Estados Unidos da América. O objetivo é celebrar em grande e com pompa e circunstância esta que é considerada a maior festa tradicional da ilha do vulcão e de Cabo Verde.

Forte movimentação cultural com momentos altos no 1º de Maio

Conforme o programa, a festa começou no passado dia 20 de abril com o concurso Miss Fogo 2022, prosseguiu com a realização da Miss Cabo Verde no dia 25 e a Noite Branca no dia 26. As atividades intensificaram no dia 27 com o início do pilão para preparação do milho para o xerém da festa do dia 1º de Maio, a primeira fase da corrida de cavalos, a primeira das cinco noites de baile/festival na Praça do Presídio, e prosseguirá até o dia 1 de maio, dia de Santo Filipe, o primeiro nome atribuído à ilha do Fogo.

Nesse dia, além das atividades religiosas, como a missa e a procissão, realizar-se-ão outras ações, como o almoço dos cavaleiros e convidados na Casa das Bandeiras, as cavalhadas com as suas tradicionais e muito esperadas corridas de perícias no Alto de São Pedro e o culminar das celebrações com a passagem da bandeira ao festeiro de 2023.

Na parte cultural, nomeadamente no que diz respeito ao ritual da bandeira e ao almoço do 1º de Maio, a Casa das Bandeiras esmerou-se nos preparativos para que a festa deste ano “seja grande e dignifique a cidade de São Filipe, a ilha do Fogo e Cabo Verde”, isto num ano em que a cidade celebra os 100 anos da sua elevação à categoria de cidade.

Na ótica de alguns munícipes e visitantes, a realização da festa da bandeira e as celebrações do Dia do Município de São Filipe constituem um momento grande para a ilha do Fogo, pois é nesses dias que a sua economia se movimenta mais, registando um aumento da circulação de pessoas, quer de emigrantes como de estrangeiros. É que depois da não realização das festividades de 2020 e 2021, este ano pretende-se brindar os residentes e visitantes com «uma festa que orgulha a todos».

O festival e o baile na Praça do Presídio foram terceirizados. Estão confirmados vários grupos musicais e artistas para os mais diferentes gostos. A organização precisa que mais de três dezenas de artistas e grupos musicais participam nas cinco noites de baile/festival, entre eles Kinzin, June Freedon, Buguin Martins, MC Prego Prego, Nito Bazalumi, Tony Fika, Adérito de Pina, Kino Cabral, Beto Dias, Grace Évora, Big Z Patronato, Josslyn, Soraia Ramos, Yacine Rosa, Bulimundo, Nelson Freitas, Du Marthaz, Cabo Verde Show, Nelson Júnior, Kelly Gomes, Tranka Fulha, Blessed, Batchart, Éder Monteiro, Beatz Boys, Raylor Weedais, Mrs Rappers, Gil Semedo, Preto Show, R«Yoa Semedo e Ló de Pina.

Vários outros artistas passaram já pelo Presidio, durante a Noite Branca, realizada no dia 26, tais como SOS Mucci, Cesf, Trakinuz, MC Acondize, DJ Maluco e Tuffon Danny-boy.

Na primeira noite de baile/festival atuaram Batchart, Kino Cabral, Eder Monteiro, Nito Bazalumi, Mrsppers, boy Band dos Mosteiros e Valdyr residente na Praiua. Já esta quintafeira, 28, devem passar pelo palco artistas e grupos como Preto Show, Beto Dias, Tranka Fulha, Grece Évora e Josellyn, Yacine Rosa. No dia 29, vão animar o presidio Soraya Ramos, Manu Lima, Gil Semedo, entre outros. Nelson Freitas deve atuanar no dia 30, enquanto que o conjunto Bulimundo será um dos grandes convidados a fechar, com a chave de outro, o tradicional baile do presídio no primeiro de maio.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project