INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

França-28x mais próteses: Ganância de pai e filho dentistas "apaga sorriso" a 327 pacientes mutilados 10 Setembro 2022

O médico-odontologista Lionel Guedj, de 42 anos, foi condenado esta quinta-feira a oito anos de cadeia, por ter através dum esquema fraudulento causado sofrimento desnecessário a mais de três centenas dos pacientes que partilhava com o pai também dentista. Segundo o serviço de saúde francês, que paga (quase) tudo e é tido como do topo-5 mundial, os dois dentistas visando o lucro "aplicaram 28 vezes mais próteses dentárias do que o total dos restantes profissionais da área".

França-28x mais próteses: Ganância de pai e filho dentistas

O tribunal de Marselha, no sul de França, deu por provado que entre 2006 e 2012 Lionel Guedj, de 42 anos, manteve com o pai, Carnot Guedj, de 71 anos, uma clínica dentária num bairro pobre de Marselha, onde totalizou 3.900 aplicações de próteses dentárias e, "de forma deliberada", acabou por mutilar os seus pacientes.

Pai e filho, condenados respetivamente a cinco e oito anos de cadeia, "removeram desnecessariamente os dentes de centenas de doentes". Também colocaram próteses dentárias caras em alguns deles. Muitos dos clientes dos doutores Guedj "ficaram desfigurados e em sofrimento constante por entre dores excruciantes".

Perderam o sorriso em prol dos dentistas mais bem pagos de França

Uma boa parte das 327 pessoas saudáveis, obrigadas a substituir os seus dentes por próteses dentárias, "perdeu o seu sorriso", além de terem de viver por entre "dores excruciantes".

Tudo isso para permitir aos Guedj acumular ano a ano uma fortuna multimilionária: em 2010, ano anterior à denúncia em 2011, receberam do Estado e seguradoras 2,9 mil milhões de euros (330 mil milhões CVE).

Faraónico: foi assim que a acusação classificou o estilo de vida dos Guedj. Em maio, numa das pausas entre audiências, o aeroporto de Marselha impediu o Guedj mais novo de viajar para mais um fim de semana num destino de férias luxuoso em Marbella, disse a acusação em tribunal.

Engrenagem. O principal acusado admitiu: "Fiz asneira, por me ter deixado apanhar numa engrenagem". Entre lágrimas, leu o seu papel: "Deixei-me levar pelo que me pediam os pacientes", que "todos os dias me pediam ’Quero o mesmo sorriso que deste à minha prima’. E cada vez mais, com tudo a correr pelo melhor, tinha pessoas a fazerem-me esse mesmo pedido — e eu correspondia".

O dentista filho chegava a atender setenta pessoas por dia. A juiz-presidente inquiriu-o: "E nunca se deu conta que com esse tratamento em modo automático sistematizado tornou os seus pacientes em clientes?"

O dentista mais novo negou: "Nunca foi uma questão de dinheiro!".

Mas o tribunal indicou que o volume de negócios mostrava o contrário: " Fez em média por ano perto de três mil milhões de euros enquanto a média desta região é de 180 mil euros". 1844%mais!

Centena de vítimas bateram palmas, juiz-presidente repreende

Presentes nesta quinta-feira na sala do tribunal penal de Marselha, mais de uma centena de lesados e apoiantes bateram palmas ao ouvir a sentença que condenava à prisão os Guedj.

Mas a juiz Céline Ballérini cortou repreensivamente: "Nunca nos devemos alegrar com uma pena de prisão!"
---

Fontes: AFP/Midi Libre.fr/ Fotos: O julgamento durou perto de seis meses e teve lugar num antigo quartel. Após a sentença, cá fora à espera de verem passar o veículo policial que transportou nesta quinta-feira os dois dentistas à prisão, ouviram-se apupos e vaias. A expressão do que a multidão de vítimas e apoiantes acumularam ao longo deste julgamento que teve um total de seis semanas de audiência — aliás "tranquilas" segundo os media.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project