REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

França: Tropa sai pela 1ª vez desde 1945 para pôr ‘coletes amarelos’ na ordem —XIX auto será diferente, garante Macron 21 Mar�o 2019

O próximo sábado terá os militares da “Sentinela” na rua para proteger os edifícios públicos, pela primeira vez desde o fim da guerra de 1939-45. O auto XIX dos ‘coletes amarelos’ terá a resposta musculada que se exigiu a Macron após os confrontos do dia 16 no coração de Paris.

A decisão saiu das reuniões havidas desde domingo e na quarta-feira o governo anuncia que as ruas de Paris vão ser patrulhadas no sábado, 23, pelos militares da operação ’Sentinela’.

A resposta musculada que os políticos da esqueda e direita mais a presidente de Paris a uma voz pediram a Macron, nesse sábado em que Paris foi de novo palco de "cenas incríveis".

À 19ª vez, espera-se que as forças da ordem reforçadas com os miltares da ’Sentinela’ consigam enquadrar os ’coletes amarelos’ em mais um sábado de protesto.

Mas...

A decisão é muito sensível. A França debate. Continua a debater, agora sobre o ato extremo que é mandar soldados para as ruas da cidade.

A Emmanuel Macron volta-se a apontar o dedo, por esta medida inédita, extrema. Mas entre os que apoiam está uma franja importante da sociedade francesa que esteve no "Grande Debate" e não se revê na ação dos ’coletes amarelos’.

18º auto da insatisfação

Pedras da calçada atiradas contra os estabelecimentos, contra as forças da ordem. Duzentas pessoas detidas, das quais quinze são menores, 5 detidos por furto.

No domingo, os comerciantes da restauração, de artigos de luxo fizeram o balanço dos prejuízos de mais um auto da mobilização do movimento pela justiça social. Oitenta grandes marcas destruídas e ou pilhadas. Marcas de luxo, internacionais, que são o cartão de visita da avenida mais cara do mundo, a dos Champs-Elysées/Campos Elísios foram visadas.

Mais que um cliché, o slogan contra a "injustiça social" dos "muitos que têm pouco ante os poucos que têm muito", tem de ser visto como um barómetro da governação, que mesmo após o ’grande debate’ ainda não conseguiu fazer o ponto de situação sobre as expectativas dos cidadãos.

Anne Hidalgo: "Têm de acabar essas cenas incríveis"

A Edil de Paris vandalizado pede contas a Macron. Pergunta porque é que Paris foi de novo palco de "cenas incríveis".
Era de esperar que as forças da ordem já tivessem aprendido a esta altura, que é a 18ª vez que os ’coletes amarelos’ saem à rua. Desta feita totalizaram, dizem entidades independentes citadas pelo L’Express, mais de 30 mil em toda a França.

Fontes: Libération/Le Monde/France 24 /Arquivo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project