MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

"Fraude eleitoral" de Trump tem apoiantes até no Japão 29 Dezembro 2020

Mais de meio milhar de japoneses, com fotos de Trump e a bandeira dos Estados Unidos, desfilaram no dia 26 nas ruas de Tóquio em protesto pela "fraude eleitoral". A alegação infundamentada, que se tornou a bandeira para o 45º presidente não aceitar os seus 232 votos perante os 306 de Biden, tem adeptos também no Brasil, Israel e Rússia.

"Há fraude sim!", "Parem o roubo", "Trump pela América"... estes e outros slogans similares foram ouvidos no sábado, 26 na capital japonesa, segundo reporta o diário Japan Times na sua edição desta segunda-feira, 28.

"Apoiamos a reeleição do presidente Trump", foi um dos slogans ouvidos num dos pontos em que os manifestantes se concentraram no parque mais famoso da capital, o Hibiya Park.

Manifestantes com bandeiras de estrelas em ouro sob fundo azul destacam-se: são do ’Estado Federal da Nova China’, que quer "derrubar o PCC-Partido Comunista Chinês", como proclama o seu líder, o bilionário chinês no exílio, Guo Wengui.

O grupo foi co-fundado por Bannon e Guo Wengui, em Nova Iorque, em 2 de junho, numa cerimónia a que se seguiu a exibição aérea de bandeirolas com o slogan "Parabéns ao Estado Federal da Nova China!".

Recorde-se que um dos mentores de Trump é Steve Bannon, promotor de uma ideologia de extrema direita, que defende os ditos "valores da civilização ocidental" sob "a ameaça da China comunista".

"Estado Federal da Nova China por Trump" ouviu-se também na segunda manifestação, em menos de dois meses, que voltou a ter lugar na alameda Chiyoda, área financeira de Tóquio. O grupo de manifestantes em Tóquio afirmou, assim, a sua adesão aos dogmas de Bannon retomados pelos supremacistas americanos, que constituem a base pró-Trump nesta alegação de que a vitória de Joe Biden contou com o apoio da China.


Social-media são fonte de (des)informação dos manifestantes

Segundo um estudo dirigido pelo professor Fujio Toriumi, da universidade pública sediada em Tóquio, entre 24 de outubro e 8 de novembro, mais de quatro milhões de tweets em japonês continham as palavras-chave "Trump", "Biden" e "Eleição presidencial EUA".

A análise dos 500 tweets mais relevantes — que geraram 580.000 tweets em cerca de 100 mil contas – permite classificá-los como "pró-Trump", segundo defende o cientista social Toriumi.

Fontes: Japan Times/Reuters. Relacionados: EUA: Trump perde na via judicial: Supremo indefere mais apelos para reverter resultados da eleição de 3 de novembro, 13.dez.020; Covid nos EUA: Trump pós-infetado tem 1º comício na Flórida e orações evangélicas da África anglófona, 15.out.020; "Fraude eleitoral" diz Trump que pede a apoiantes $60 milhões para pagar processos na Justiça, 07.nov.020.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project