DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fundação Damata de quadros nos EUA: Liderança vai aumentar o número de 82 bolseiros e intervir na zona de Alto da Glória na Praia 23 Julho 2018

A Fundação Damata (FD), criada em S.Vicente por quadros cabo-verdianos radicados nos Estados Unidos da América, alarga agora a sua actividade para todas as ilhas de Cabo Verde, com foco no apoio a famílias desfavorecidas, concedendo sobretudo bolsas de estudo, roupas e comidas. Para este ano, a organização, presidida por Ismael Silva e que concede 82 bolsas de estudo neste momento, pretende recentrar a sua atenção sobretudo na zona degradada de Alto da Glória, na cidade da Praia.

Fundação Damata de quadros nos EUA: Liderança vai aumentar o número de 82 bolseiros e intervir na zona de Alto da Glória na Praia

«Em 2018 temos a ambição de alargar mais bolsa de estudos, mais isso vai depender dos fundos que a Fundação terá de mobilizar no âmbito das suas acções sociais. Temos projectos em andamento, como a feira de Saúde que vamos fazer na zona de Alto da Gloria cidade da Praia, no final de Agosto. Pretendemos fazer a requalificação da escola de Bela Vista em S.Vicente (pinturas, espaço Verde), bem como a distribuição de kits escolares nesta escola. Uma acção que vai também depender de parceiros - estamos a contar com ajudas de outras instituições», garante Filipe Barbosa, um dos responsáveis da FD (ver foto no rada-pé desta peça).

Conforme o interlocutor que procurou o Asemanaonline, a Fundação Damata foi fundada por Ismael da Silva, um mindelense residente nos Estados Unidos de América. «Apesar de ter apenas quatro anos de existência, a ideia de criar esta fundação surgiu há dez anos, quando Ismael da Silva decidiu fazer algo para a zona de Madeiralzinho onde nasceu. Inicialmente a fundação ajudava as pessoas menos favorecidas, oferecendo-os roupas comidas, enviadas dos Estados Unidos da América. Apesar desta ajuda, para o presidente isto não era o suficiente para apoiar essas famílias. Por isso, a fundação decidiu em investir na educação, oferecendo bolsa de estudos aos filhos das famílias carenciadas que pretendem continuar os estudos universitários».

Filipe Barbosa revela que em 2017 a FD alargou-se para todas as ilhas, estando neste momento a contar com um total de 82 bolseiros. «Também temos uma outra área de actuação que é a de acção social, em que a Fundação já fez muitas coisas, tais como torneios de futebol em São Vicente, lanche de Natal em várias escolas primárias, tanto em Santo Antão como em São Vicente e na Praia», destacou.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project