INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fundação Merck comemora Dia Internacional da Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina 2022 08 Fevereiro 2022

A Fundação Merck o braço filantrópico da Merck KGaA Alemanha comemora o Dia Internacional da Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina 2022 como parte do programa da Fundação Merck “Mais do Que uma Mãe” e “Educar Linda”.

Fundação Merck comemora Dia Internacional da Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina 2022

A Senadora, Rasha Kelej, CEO da Fundação Merck e Presidente da campanha Fundação Merck “Mais do Que uma Mãe” enfatizou a observância deste dia importante, observando que "“A Mutilação Genital Feminina (MGF) é uma norma social profundamente enraizada para meninas e mulheres em muitas culturas em África, Oriente Médio, Ásia e América Latina, nega-lhes a sua dignidade, põe em risco a sua saúde e causa dor e sofrimento desnecessários e muitas complicações sérias com as quais são forçadas a conviver pelo resto das suas vidas, como; Infertilidade, infecções, bebés natimortos e, em alguns casos, também podem levar à morte”.

Conforme um documento em que a nossa redação teve acesso, a ONU estima que 200 milhões de mulheres e meninas em todo o mundo foram submetidas à MGF, com 80% dos casos ocorrendo somente em África. A maioria das meninas que passaram por essa prática tem menos de 15 anos de idade.

“Tendo em conta essa situação terrível, acredito firmemente que elevar a conscientização, a defesa e a educação das meninas são as chaves para erradicar essa prática. Trata-se de melhorar o acesso à informação, saúde e mudança de mentalidade para ter tolerância zero à MGF. A MGF não traz nenhum benefício para a saúde, na verdade, só prejudica mulheres e meninas física e psicologicamente”, enfatizou a Senadora, Rasha Kelej.

De acordo com os dados da ONU, no mundo mais de 1 em cada 4 mulheres sofreram mutilação genital feminina, isto é perto de 52 milhões de mulheres em todo o mundo. A Fundação Merck apoia a causa da ONU em pôr fim à prática da MGF até 2030.

«Neste Dia Internacional de Tolerância Zero para a Mutilação Genital Feminina, nós da Fundação Merck gostaríamos de encorajar todos a trabalharem juntos para eliminar a Mutilação Genital Feminina das nossas comunidades. Temos que trabalhar juntos para criar uma mudança de cultura para acabar com essa prática sem sentido”, assegurou.

Conforme o mesmo documento, a Fundação Merck visa elevar a conscientização sobre a violência contra as mulheres, empoderar meninas e mulheres através da educação para trazer uma mudança cultural por meio da mídia, arte e moda.

Como parte do programa Fundação Merck Educar Linda, a Fundação Merck ajuda as meninas sem privilégios, mas brilhantes, conforme avança a Senadora, a continuarem os seus estudos. O espírito do projeto é oferecer uma oportunidade para que essas meninas realizem os seus sonhos e alcancem o seu potencial através do acesso à educação.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project