DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Futebol Clube do Porto vence Benfica e conquista Supertaça 25 Dezembro 2020

O Futebol Clube do Porto (FCP) conquistou esta quarta-feira, 23, a sua 22.ª Supertaça, ao derrotar o Benfica na final por duas boalas a zero (2-0), em Aveiro. Os “’dragões” adiantaram-se aos 25 minutos, através de uma grande penalidade convertida por Sérgio Oliveira, tendo confirmado o triunfo em cima dos 90 minutos, por intermédio de Luis Díaz. Sem espinhas.

 Futebol Clube do Porto vence Benfica e conquista Supertaça

Pepe, Otávio e Corona, que estavam em dúvida para este jogo, recuperaram e foram lançados no onze portista, com Taremi e Marega novamente na frente de ataque. Sem Pizzi e Gabriel, Jorge Jesus juntou Weigl e Taarabt no meio-campo. Rafa começou na direita e Waldschmidt regressou à titularidade, no lugar de Seferovic, segundo informações divulgadas pelo Sport Informa.

“Ainda, de acordo com a mesma fonte, Sérgio Oliveira marcou o golo através de grande penalidade, e Luis Díaz fizeram os golos dos “azuis e brancos” frente a um adversário desinspirado.

O jogo começou muito dividido, com ambas as equipas a mostrarem pouca clarividência nos processos ofensivos. Já, aos 22 minutos, Taremi passou por Vlachodimos e acabou por ser derrubado na grande área. O árbitro Hugo Miguel assinalou fora de jogo do iraniano, mas decisão acabou revertida pelo VAR, que indicou grande penalidade para o FC Porto. Chamado à conversão, Sérgio Oliveira não desperdiçou e colocou os “dragões” na frente.

Por sua vez, o Benfica respondeu rápido, com Álex Grimaldo (28’), já dentro da área adversária, a rematar para uma grande defesa de Agustín Marchesín. “Seria, de resto, a única oportunidade de golo para os “encarnados” até ao descanso, conforme escreve o Sport Informa.

“A qualidade de jogo melhorou na segunda parte, mas só do lado do FC Porto, que tentou aproveitar os espaços concedidos pelo Benfica no último terço. Aos 51 minutos, Vlachodimos esticou-se para defender um remate de fora da área de Uribe, e depois foi Marega a atirar com perigo ao lado da baliza. A equipa de Jorge Jesus não conseguia ligar o seu meio-campo - exibição desastrosa de Taarabt - e só ameaçou o empate de bola parada, com Grimaldo (59’) a obrigar Marchesín a uma defesa vistosa”, diz a mesma fonte.

Os “dragões” voltaram a estar perto do 2-0 num remate de Mbemba, que Vlachodimos defendeu com os pés, com Otamendi depois a aliviar de bicicleta, e Marega, na recarga, a atirar contra Gilberto.

“E como a sorte protege os audazes, o FC Porto ainda viu um livre de Grimaldo embater na trave, escassos minutos antes de Luis Díaz (lançado para o lugar de Tarimi) fazer o 2-0 final: perda de bola de Taarabt, Toni Martínez colocou a bola em Jesús Corona, Otávio simulou e Luis Díaz não perdoou”, realça a nossa fonte.

De ressaltar que esta foi a 12.ª final da prova entre as duas equipas, tendo o FC Porto assegurado a 11.ª conquista sobre os “encarnados”, num total de 22, enquanto Benfica e Sporting têm oito troféus cada.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project