DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Futebol/São Vicente: Nova equipa directiva “muito satisfeita” com primeiros cem dias ao leme da AFSV 17 Novembro 2022

Os novos corpos sociais da Associação de Futebol de São Vicente (AFSV) completaram os primeiros cem dias pós-eleição, que deixam “muita satisfeita” a equipa liderada por Amílcar Rocha, de olhos postos na organização e reestruturação.

Futebol/São Vicente: Nova equipa directiva “muito satisfeita” com primeiros cem dias ao leme da AFSV

Eleita a 05 de Agosto passado, a actual direcção elegeu colocar o futebol de São Vicente “no patamar em que merece estar” como um dos desafios do mandato, mas Amílcar Rocha, em entrevista à Inforpress, remarca que a organização é primordial, “está na frente”, e que a conquista ou não será consequência do trabalho.

Trabalho para estancar o declínio do futebol de São Vicente, que disse ser um dos motivos que o levaram a candidatar-se, numa ilha que “sempre esteve no pelotão da frente e a liderar” o futebol cabo-verdiano.

“Senti que estávamos a perder a hegemonia, sobretudo nos escalões de formação e no futebol feminino, e também no sénior masculino, e outra razão da candidatura foi constatar que São Vicente no ano passado não teve um representante na Taça de Cabo Verde”, contou Rocha, cujo passado no futebol, como futebolista, indica passagens por clubes como Estoril, Atlântico, Académica do Mindelo, Batuque e Sporting da Praia, antes do Brasil, onde foi cursar e continuou a jogar futebol.

Nesses primeiros cem dias de mandato, na qualidade de “marinheiro de primeira viagem”, agrada à equipa directiva o trabalho já realizado e o “retorno crescente” de “pessoas apaixonadas pelo futebol, que já se preparavam para se afastar”, mas que vendo “o trabalho, o empenho e a organização”, já dizem sentir “um dinamismo diferente”.

Concretamente em relação à organização, a ideia de Amílcar Rocha é lançar um novo modelo de gestão da associação, dos espaços e dos campos, “dividir o bolo por todos equitativamente”. “Temos que inovar, a começar pela revisão e uniformização dos estatutos da associação e depois ir aos clubes e aos regulamentos”, concretizou, ao mesmo tempo que anuncia a constituição de um grupo que já se encontra a trabalhar os regulamentos, para os actualizar e melhorar.

“O nosso futebol está estagnado, tudo evoluiu em São Vicente, menos o futebol: joga-se da mesma forma, o mesmo calendário, jogos nos mesmos horários”, criticou, daí pretender trazer “um outro dinamismo” a todo esse processo, “elevar a qualidade” do futebol e recolocá-lo no patamar “de onde nunca deveria ter saído”.

Um dos desafios já para a corrente época futebolística é a realização de campeonatos nos escalões sub-11, sub-13, sub-15, sub-17, sub-19 e sénior feminino, mas campeonatos “robustos” com “cabeça, tronco e membros, a duas voltas”, para que os campeões regionais possam chegar no final do campeonato regional com preparação, ir disputar o nacional e fazer “um bom papel”.

O mesmo, sublinhou, em relação ao futebol feminino senior, que precisa ser “fortalecido”, até porque é o único escalão em que São Vicente ainda não conquistou um título nacional, daí o desafio.

Outra área-chave do caderno de encargos da equipa que lidera a AFSV é a formação transversal de todos os agentes envolvidos no futebol, ou seja, árbitros, dirigentes e treinadores.

“Temos pessoas que estão no futebol há muito tempo e que são colaboradores incondicionais, entre eles Manuel Duarte, especialista em arbitragem, que faz o papel de conselheiro técnico na questão de reciclagem dos árbitros, e o professor Eduíno Lima que também vai dar a sua colaboração nesta parte”, elucidou Amílcar Rocha.

Sobre a relação com a Câmara Municipal de São Vicente e com a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) neste início de mandato, Rocha considerou que é “o melhor possível”, já que se trata de “instituições parceiras principais” da associação, lembrando que localmente é a câmara quem “custeia o bolo” do futebol sénior de São Vicente.

Por fim, endereçou uma mensagem aos adeptos, a quem pediu que frequentem os campos, quer de bairro, quer o “Adérito Sena”.

“Apoiem as equipas e os futebolistas, dirigentes, árbitros e treinadores para que possamos ter um bom público a fazer jus ao trabalho que a direcção da AFSV está a fazer, sempre com organização e fair-play, pois o objectivo final é colocar o futebol de São Vicente no patamar em que merece estar”, finalizou.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project