INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Giorgia Meloni toma posse como primeira-ministra de Itália 22 Outubro 2022

Itália tem a partir de hoje uma mulher à frente do Governo, pela primeira vez, e líder de um partido de extrema-direita (Irmãos de Itália).

Giorgia Meloni toma posse como primeira-ministra de Itália

Segundo EN, Giorgia Meloni tomou posse na manhã deste sábado no Palácio do Quirinal, sede da Presidência da República, em Roma.

No Salão das Festas prometeu "ser fiel à República, cumprir a Constituição e as leis e exercer o mandato e funções em nome do interesse exclusivo da nação."

Um mandato conseguido graças a um acordo com os parceiros de coligação, Matteo Salvini, da Liga, também de extrema-direita, e Silvio Berlusconi, do conservador Força Itália.

O número dois deste partido, Antonio Tajani, europeísta e antigo presidente do Parlamento Europeu, fica com a pasta dos Negócios Estrangeiros. Acumula as funções de vice-primeiro-ministro, tal como Salvini, que também é responsável pela pasta das Infraestruturas e Mobilidade Sustentável.

Conforme a fonte referida, o líder da Liga, conhecido pela postura anti-imigração, já tinha sido vice-primeiro-ministro no governo de Giuseppe Conte (2018-2019), quanto também foi responsável pela pasta do Interior.

Giancarlo Giorgetti, europeísta, vai liderar a Economia. Terá de lidar com a inflação e a crise energética provocadas pela guerra na Ucrânia, o que será tudo menos fácil com tanta instabilidade.

Adolfo Urdo, do partido Irmãos de Itália, será o responsável pelo Desenvolvimento Económico, Empresas e "Made in Italy", enquanto Paolo Zangrillo, do Força Itália, será o titular da Transição Ecológica.

Matteo Piantedosi ficará a cargo do ministério do Interior, definindo as políticas em matéria de migração e segurança. Foi escolhido pela Liga, apesar de não ser filiado no partido de Matteo Salvini.

Na Educação, o escolhido é Giuseppe Valditarae Roberto Calderoli liderará os Assuntos Regionais.

A independente Marina Elvira Calderone, prossegue EN, tem em mãos a pasta do Trabalho. JáAnna María Bernini ficará a cargo das Universidades e Investigação.

O médico tecnocrataOrazio Schillaci será responsável pela Saúde, o jornalista Gennaro Sangiuliano pela Cultura e Daniela Santanché pelo Turismo.

Ao todo, o executivo de Meloni terá 24 ministérios a par de um subsecretário da Presidência (Alfredo Mantovano). Oito estão a cargo do partido de Meloni, quatro são da Liga e seis do Força Itália. Outros seis são liderados por técnico, conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project