MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Governante de Madagáscar nada 12 horas após queda de helicóptero. "Ainda não chegou a minha hora de morrer" 23 Dezembro 2021

O general Serge Gellé, secretário de Estado da Polícia de Madagáscar, nadou toda a noite, desafiou o frio, a agitação do mar e conseguiu chegar a terra são e salvo. Foi um dos dois sobreviventes da queda de um helicóptero que participava numa missão de resgate.

Governante de Madagáscar nada 12 horas após queda de helicóptero.

Segundo DN, Serge Gellé, secretário de Estado da Polícia do governo de Madagáscar, nadou cerca 12 horas até chegar a terra são e salvo depois de o helicóptero onde seguia ter caído ao mar na segunda-feira. Desafiou a agitação do mar e o frio durante toda noite e conseguiu ser um dos dois sobreviventes do acidente.

"Ainda não chegou a minha hora de morrer", disse Serge Gellé quando foi encontrado na manhã de terça-feira na praia de Mahambo. Num pequeno vídeo partilhado nas redes sociais vê-se o general visivelmente cansado, deitado numa maca, a dizer que estava bem, sem ferimentos, mas com frio.

Contou que nadou desde as 19:30 de segunda-feira até às 07:30 do dia seguinte, altura em que foi resgatado em Mahambo. "Queria que transmitissem este vídeo para a minha família, os meus colegas e membros do governo verem. Estou vivo e bem", disse Gellé, que foi depois transportado para o hospital.

Além do general, outro passageiro do helicóptero também conseguiu chegar à cidade costeira. Há uma vítima mortal a registar e um desaparecido.

As causas do acidente ainda não foram apuradas, mas tudo indica que os sobreviventes saltaram do helicóptero, indicou o responsável pela autoridade portuária, Jean Edmond Randrianantenaina.

Conforme a mesma fonte, Gellé, que se tornou secretário de Estado em agosto no decorrer de uma remodelação governamental, seguia num dos helicópteros que fazia parte de uma missão de resgate às vítimas de um naufrágio que ocorreu ao largo da costa oriental de Madagáscar.

"Ele sempre mostrou muita resistência. Tem nervos de aço"

O cargueiro "MS France" navegava entre as áreas de Antanambe e Soanierana Ivongo quando se deu o naufrágio. De acordo com o último balanço da Agência Marítima e Portuária, 64 pessoas morreram.

Num outro helicóptero militar seguia o primeiro-ministro de Madagáscar, Christian Ntsay, e o ministro da Defesa.

O chefe da polícia Zafisambatra Ravoavy disse à AFP que Gellé usou um dos assentos do helicóptero como boia. "Ele sempre mostrou muita resistência" e manteve-a mesmo como secretário de Estado, "como se tivesse 30 anos", disse. "Ele tem nervos de aço", acrescentou para explicar o feito do general.

O presidente de Madagáscar, Andry Rajoelina, usou as redes sociais para lamentar a perda de vidas no naufrágio e para agradecer a "dedicação" de Serge Gellé, conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project