ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Governo admite imunizar as populações do Sal e Boa Vista para a retoma do turismo 29 Maio 2021

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, admitiu esta sexta-feira, 28, a ideia de se imunizar as pessoas do Sal e da Boa Vista, as duas ilhas que mais contribuem para o turismo, que representa cerca de 25% do PIB.

Governo admite imunizar as populações do Sal e Boa Vista para a retoma do turismo

“Estamos fortemente interessados em fazer isso acontecer, tendo em conta a relativa pequenez das populações do Sal e da Boa Vista”, precisou o chefe do Governo, para quem a perspectiva é “recuperar o turismo durante o verão”.

Ulisses Correia e Silva fez estas considerações na cerimónia em que anunciou ao País a declaração da nova situação de calamidade que, desta feita, vai abranger todas as ilhas do arquipélago.

Na ocasião, informou que vai ser “reforçada a fiscalização”, com vista a obrigar as pessoas a cumprirem as normas sanitárias, reiterando que haverá sanções para os incumpridores.

“Vai continuar também o reforço da vigilância relativamente a pessoas colocadas em isolamento domiciliar e serão aplicadas, como estão previstas na lei, sanções, em caso do incumprimento”, alertou o chefe do Governo.

Destacou a intervenção no terreno por parte de jovens voluntários que, de acordo com as suas palavras, têm estado a percorrer os bairros a fazer um “trabalho muito importante” de sensibilização e informação às populações.

“É fazendo cada um a sua parte que conseguiremos combater e vencer covid-19”, apelou o primeiro-ministro, que anunciou a chegada, no próximo dia 07 de Junho, de mais 100 mil doses de vacinas astrazenecas oferecidas pela Hungria.

Informou, por outro lado, que, brevemente, o País vai receber 31 mil e 200 vacinas no quadro da plataforma covax e mais 50 mil da China.

Segundo o primeiro-ministro, havendo disponibilidade de vacinas, as pessoas devem inscrever-se e comparecer nos lugares indicados para a vacinação, conforme as instruções da Direcção Nacional da Saúde.

“É preciso garantir que todos nós possamos ser vacinados”, realçou o chefe do Governo, acrescentando que o seu executivo “vai continuar a envidar os esforços para se conseguir mais vacinas”.

No seu dizer, só a vacinação e o cumprimento das normas sanitárias permitirão a Cabo Verde “controlar o ritmo de infecção e baixá-lo para níveis que nos permitem a retoma da actividade económica” e, consequentemente, o emprego.

“O nosso esforço é determinante para conseguirmos vencer a pandemia”, assegurou Correia e Silva.

Em Cabo Verde, a vacinação contra a covid-19 iniciou-se a 18 Março, pelos profissionais da saúde, num acto presenciado pelo presenciado primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

O País já recebeu cerca de 54 mil doses de vacina através do mecanismo Covax e de Portugal no âmbito do pedido de apoio formulado pelo Governo cabo-verdiano, perante o agravamento da situação pandémica registada no País.

O primeiro caso positivo de covid-19 registou-se no País a 19 de Março de 2020 na ilha de Boa Vista, através de um turista inglês.

A pandemia da covid-19 provocou, pelo menos, 3.500.321 mortos no mundo, resultantes de mais de 168,3 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Asemana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project