ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Governo está no caminho certo e com uma governação sustentável e mais inclusiva – MpD 15 Dezembro 2022

O líder da bancada parlamentar do MpD, Paulo Veiga, destacou hoje a forma como o Governo tem trabalhado colocando o País no caminho certo de desenvolvimento e com uma governação sustentável, resiliente e mais inclusiva.

Governo está no caminho certo e com uma governação sustentável e mais inclusiva – MpD

O líder da bancada parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD) fez estas afirmações ao apresentar uma declaração política do seu partido na sessão parlamentar que arrancou esta quarta-feira e termina na sexta-feira, 16.

Em jeito de balanço, disse que o ano de 2022, tem sido caracterizado por ser um ano muito “especial”, de enormes desafios, em todos os países do mundo, grandes e pequenos e que Cabo Verde tem enfrentado nos últimos anos, uma sequência de crises que têm colocado o País em permanentes “estados de emergência”, afectando não apenas a economia, mas também o emprego, o rendimento produzido e, sobretudo, a vida das pessoas.

De acordo com o deputado, o Governo sustentado pelo MpD, não teve um dia da sua governação que não fosse exigente e de incerteza, salientando que com a adopção de medidas de política excepcionais, interveio em duas frentes, para superar a crise sanitária, e amortecer o choque económico, no tecido produtivo nacional, na retoma do turismo, e no poder de compra das famílias.

Reconheceu, que o Governo soube sempre agir com determinação, em tempo útil, em momentos de incertezas e de imprevisibilidades com vista a dar resposta aos anseios de todos os cabo-verdianos.

“Neste ano de 2022, o Governo soube fazer opções corajosas, assertivas e muitas vezes, até, de longo alcance, por forma a dotar o País de um futuro melhor para as gerações vindouras, graças à boa governação do nosso ilustre primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva”, afirmou.

Destacou as medidas para garantir a retoma económica, a promoção do turismo, asseverando que a acção do Governo não se limitou às medidas de retoma económica e ao sector do turismo, mas sim em todas as áreas de intervenção social.

No domínio social, apontou, o Governo assumiu o combate ao assistencialismo e apostou fortemente na adopção de medidas de inclusão social como a transferência de rendimentos, a subsidiação do acesso à saúde e a outros serviços essenciais como a educação, água, energia e habitação social.

Salientou a prioridade dada ao Sistema Nacional da Saúde e o combate à pandemia, com o reforço dos recursos humanos, de meios materiais através de investimentos em infra-estruturas, entre outros.

Já no âmbito das infra-estruturas, prosseguiu, foram feitas várias inaugurações, acrescentando que no sector da educação, o novo ano lectivo iniciou sob o signo de “resiliência e confiança por uma educação de qualidade”.

Paulo Veiga sublinhou ainda que nos poderes central e local, registou-se uma mudança radical de atitude, num relacionamento baseado na parceria, complementaridade e subsidiariedade, indicando, por outro lado, as medidas adoptadas para melhorar os sectores da justiça, segurança e dos transportes.

“Resumindo, o Governo, está no caminho certo, as novas políticas económicas implementadas durante este ano, visam aumentar e consolidar o crescimento económico, consolidar as contas públicas, reduzir a dívida, estabilizar o sistema financeiro, e alavancar a dinâmica do sector privado no País, com a retoma do turismo, com o melhoramento do ambiente de negócios e a capitalização das empresas”, declarou.

O deputado do MpD concluiu a sua intervenção asseverando que ficou evidente a importância de ter um estado social forte e robusto que, prontamente, respondeu a vários momentos complexos particularmente de paralisação da economia durante a pandemia.

Em reacção à declaração política do MpD, o líder da bancada parlamentar do Partido Africando da Independência de Cabo Verde (PAICV), João Baptista Pereira, disse que o importante não é saber “se o Governo está no caminho certo”, mas se os cabo-verdianos estão a sentir os efeitos desta governação e aquilo que o Governo disse que está a sentir.

Criticou o executivo de não ter cumprido a meta de criar 45 mil postos de trabalho, a promessa de melhorar o sector dos transportes em Cabo Verde e combater a criminalidade particularmente na cidade da Praia.

Por sua vez, o presidente da UCID, João Santos Luís, disse que o seu partido apoia a declaração política do MpD, mas frisou que o balanço de governação tem de ser feito de forma completa, abordando todas as áreas de intervenção.

“Apoiamos a declaração política, mas o líder do MpD esqueceu-se do aspecto de segurança que abala a capital do País, nós consideramos que o Governo e a Câmara Municipal da Praia podem, se quiserem, minimizar esta situação com políticas direccionadas para reduzir a criminalidade e não o fazem”, apontou, salientando que os sectores da agricultura, pesca não foram abordadas por Paulo Veiga.

Ainda de acordo com o deputado da UCID, o País tem muitas potencialidades que, a seu ver, não estão sendo aproveitadas pelo Governo, principalmente no sector primário da economia, considerando com isso que se houvesse mais aposta, Cabo Verde seria muito mais desenvolvido.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project