Editorial

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Governo perde apoio de S.Vicente 07 Julho 2019

O governo de Ulisses Correia e Silva parece estar, segundo analistas atentos, em quadra livre em S.Vicente. E a manifestação de 05 de Julho promovida pelo Sokols 2017, que contou com mais de 10 mil pessoas, são sinais claros de que o executivo do MpD já perdeu ou está na iminência de perder o apoio da maioria dos eleitores da Ilha do Porto Grande.

Governo perde apoio de S.Vicente

Como alguém comenta, ninguém sai da sua casa para ir manifestar-se pelas ruas da morada, como localmente se chama cidade do Mindelo, sem ter razões de peso para tal. Foi o que aconteceu no dia 05 de Julho, em que mais de 10 mil sanvicentinos participaram na marcha cívica realizada, respondendo assim ao apelo feito neste sentido pelo movimento cívico Sokols 2017.

Em causa estão sobretudo as políticas públicas para a ilha, com destaque para o alegado bloqueio ao desenvolvimento local com o suposto centralismo da Capital e falta da autonomia política e económica para as ilhas. A julgar pelos cartazes, dísticos e palavras de ordens exibidos durante a manifestação, os protestos são sobretudo contra:

• a suspensão das ligações directas do Aeroporto Cesária Évora para com o resto do país e exterior,
• o desemprego que atinge sobretudo jovens e
• o incumprimento das promessas do atual governo com vista à dinamização da economia local e a criação de mais postos de trabalho.
• As críticas foram também direccionadas ao fraco desempenho da Câmara Municipal dirigida por Augusto César Neves.
• A manifestação de Mindelo foi, por outro lado, um forte aviso aos partidos políticos, principalmente para os do arco do poder –MPD e PAICV.

Se não se abrirem ao diálogo com o povo do Mindelo, a solução pode ser política, como alerta o presidente do Sokols, Salvador Mascarenhas. O seja, o bloco central de eleitores - descontentes com as políticas dos sucessivos governos de Esquerda e Direita suportados pelos dois partidos do arco do poder-, podem erigir-se em alternativas com a criação de formações políticas independentes, concorrendo à Câmara Municipal. Se derrubarem a atual Câmara do MpD – 15 anos no poder - podem também influenciar fortemente os resultados eleitorais das legislativas de 2021.

Para observadores nacionais, o governo de Ulisses Correia e Silva precisa de governar e saber ouvir sem arrogância os questionamentos do SOKOLS e doutras organizações da sociedade civil de S.Vicente. Caso contrário, poderá receber «um grande basta» nas legislativas de 2021, constituindo o inicio da sua derrocada, já que S.Vicente tem funcionado quase que um laboratório politico nacional. Fica este aviso à navegação ventoinha!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project