INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Greve inédita mobiliza até 100 mil enfermeiros no Reino Unido 15 Dezembro 2022

Uma greve inédita por melhores condições salariais está hoje a mobilizar até 100 mil enfermeiros no Reino Unido em protesto contra o impacto do aumento do custo de vida, segundo estimativas do sindicato do setor.

Greve inédita mobiliza até 100 mil enfermeiros no Reino Unido

A paralisação foi convocada pelo sindicato Royal College of Nursing (RCN), a primeira em 106 anos de história, para exigir um aumento salarial de 19% para compensar uma perda de poder de compra em 20% desde 2010.

O Governo britânico considera este valor “incomportável” e dispôs-se a cumprir a proposta de um organismo independente de revisão da remuneração no serviço de saúde público (NHS, na sigla em inglês), que apontava para um aumento de 4,75%.

A greve foi anunciada em 53 unidades de saúde em Inglaterra, cerca de 25% do total, 12 no País de Gales e 11 na Irlanda do Norte, mas em algumas regiões não teve o apoio da maioria dos filiados do RCN.

Na Escócia, a greve não se realizou porque o RCN chegou a um acordo para aumentos salariais.

Nem o RCN nem o Ministério da Saúde britânico responderam ao pedido de dados sobre a participação concreta e impacto da greve.

A secretária de Estado da Saúde, Maria Caulfield, que no passado também exerceu a profissão de enfermeira, disse à estação britânica Sky News que até 70 mil consultas e operações poderão ser canceladas hoje.

Porém, o sindicato garantiu que alguns serviços estão protegidos, como emergências e cuidados intensivos, bem como tratamentos de quimioterapia e diálise.

Uma sondagem da empresa Ipsos publicada na quarta-feira indicava que 52% dos britânicos apoiam as greves dos funcionários do serviço de saúde público, cujo acesso universal e gratuito é bastante valorizado.

Na memória dos britânicos está ainda o papel e dedicação dos profissionais de saúde durante a pandemia de covid-19.

“Estamos convosco”, afirma na manchete o tabloide Daily Mirror, conotado com a esquerda, aos enfermeiros, enquanto o “Daily Express”, de direita, também mostra apoio, colocando na primeira página a frase: “Cheguem a acordo com os enfermeiros e acabem com esta loucura”. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project