INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guerra Rússia/Ucrânia: G7 recusa pagar gás russo em rublos 31 Mar�o 2022

Pagar o gás russo em rublos? Para os sete países mais industrializados do mundo, a resposta é niet. Na reunião dos ministros da energia do G7, a decisão de rejeitar a exigência da Rússia face aos países considerados hostis foi unânime.

Guerra Rússia/Ucrânia: G7 recusa pagar gás russo em rublos

O ocidente considera que, apesar das sanções impostas noutros setores, a Rússia tem de honrar os contratos assinados: "Todos os ministros do G7 concordaram que esta seria uma quebra unilateral dos contratos existentes. Todos sublinharam, mais uma vez, que os contratos assinados mantêm a validade e devem ser respeitados. O pagamento em rublos não é aceitável e pedimos, por isso, às empresas que não sigam a exigência de Vladimir Putin", disse o ministro da Economia alemão, Robert Habeck, na reunião.

A resposta, por parte do porta-voz do Kremlin, veio logo a seguir: "Quem impõe sanções económicas à Rússia não pode esperar um tratamento privilegiado por parte de Moscovo. Não vamos fornecer gás de graça, isso é certo. Não é possível nem sensato, nesta situação, operarmos numa lógica de filantropia pan-europeia. O processo de fornecimento é muito complicado. Não é como comprar um produto numa loja, em que compramos e pagamos na caixa", disse Dmitri Peskov.

Com as sanções, a moeda russa afundou a pique, mas conseguiu recuperar algum terreno face às principais moedas internacionais, como o euro e o dólar, graças a uma série de manobras do banco central russo que obrigam à compra de rublos. A exigência de pagar a energia em rublos faz parte desta estratégia. As sanções ocidentais incluem vários setores, mas excluem o gás e o petróleo. A Europa continua, em parte, dependente das importações da Rússia. A Semana com EN

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project