REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guerra Rússia/Ucrânia: Intensos bombardeamentos em diversas áreas do Donbass 10 Julho 2022

A Rússia condecorou militares que participam na guerra na Ucrânia, numa cerimónia realizada da região de Lugansk, recentemente conquistada, mas onde ainda há bolsas de resistência ucraniana.

Guerra Rússia/Ucrânia: Intensos bombardeamentos em diversas áreas do Donbass

O ministério russo da Defesa divulgou imagens da cerimónia no dia em que, em Kiev, Volodymyr Zelenskyy recebeu o presidente do senado francês e acusou as forças russas de "bombardearam exclusivamente alvos civis", em diversas áreas da região de Donetsk, segundo revelou EN.

O presidente ucraniano diz que "em apenas um dia, a Rússia atingiu Mykolaiv, Kharkiv, Kryvyi Rig, as comunidades da região de Zaporijia. Atingiu precisamente o setor residencial - de forma absolutamente deliberada, propositadamente - casas comuns, objetos civis, pessoas. Há vítimas - mortas, feridas. Ataques brutais da artilharia russa no Donbas não param por um único dia - direção Sloviansk, Bakhmut, Avdiyivka. Tais ações terroristas só podem realmente ser travadas com armas modernas e poderosas".

Os Estados Unidos continuam a aumentar a sua ajuda militar a Kiev, e o Reino Unido está a acolher o seu primeiro grupo de soldados ucranianos para treino.

O governador de Kharkiv e Donetsk acusou as forças russas de tentarem destruir as colheitas por todos os meios.

A vice-primeira-ministra, Iryna Verechtchuk, citada pelos meios de comunicação ucranianos, apelou às pessoas nas áreas ocupadas pelo exército russo para que saiam por todos os meios possíveis, advertindo: "Haverá combates em massa".

No leste, os residentes da pequena cidade de Druzhkivka a sul de Kramatorsk foram acordados no sábado por um suposto ataque de mísseis que deixou uma enorme cratera em frente a um supermercado danificado.

Segundo a mesma fonte, as forças russas, que anunciaram no início de julho que tinham tomado o controlo da região de Lugansk, estão agora a visar a região de Donetsk para ocupar toda a bacia mineira de Donbass, que tem sido parcialmente controlada desde 2014 por separatistas apoiados por Moscovo depois de a Rússia ter anexado a península ucraniana da Crimeia.

O exército russo está "a reagrupar, ou melhor, a reconstituir os seus grupos e a preparar novas ações em Sloviansk, Kramatorsk, Bakhmut", disse Pavlo Kyrylenko, governador da região de Donetsk, na sexta-feira no Telegram.

De acordo com Kyrylenko, "toda a linha da frente está sob constante bombardeamento".

O governador de Luhansk, Sergei Gaidai, disse no sábado que as forças russas estavam a atacar a região de Donetsk a partir das suas bases na região de Lugansk, onde "não existe uma ocupação completa" e que "continua a lutar", conclui EN.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project