INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guerra Rússia/Ucrânia: Kremlin prefere "negociações pacíficas" e garante que não quer derrubar o governo de Zelensky 09 Mar�o 2022

Maria Zakharova afirmou que o objetivo da Rússia é garantir a cooperação da Ucrânia para alcançar os seus próprios objetivos e que o Kremlin "espera por avanços mais significativos na próxima ronda de negociações".

Guerra Rússia/Ucrânia: Kremlin prefere

Segundo a CNN Portugal, Maria Zakharova, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, disse, esta quarta-feira, que as operações na Ucrânia estão a prosseguir "de acordo com os planos" e que o objetivo do Kremlin não é derrubar o governo de Zelensky, mas antes conquistar os seus objetivos através da via negocial.

Num briefing aos jornalistas sobre a intervenção militar na Ucrânia, esta manhã, Zakharova garantiu que o objetivo não é substituir o governo ucraniano: "O objetivo de devolver a Ucrânia às origens da sua soberania, estabelecida na Declaração de Independência, que proclamou a neutralidade e a cooperação com a Rússia, será alcançado", disse, sublinhando que "seria melhor se nossos objetivos fossem alcançados através de negociações pacíficas".

O Kremlin "espera por avanços mais significativos na próxima ronda de negociações". No entanto, reafirma que a Crimeia é uma região russa e que Donetsk e Lukansk são repúblicas soberanas e devem assim ser reconhecidas pela Ucrânia.

Diz a mesma fonte que a porta-voz russa acusou novamente os Estados Unidos de terem armas biológicas na Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia, e exigiu explicações aos EUA.

Maria Zakharova afirmou ainda que cerca de 140 mil ucranianos fugiram para a Rússia: "Estamos a pedir à Ucrânia que faça tudo para permitir uma passagem segura para as pessoas", disse. Os números da ONU de ontem davam conta de mais de 99 mil ucranianos refugiados na Rússia desde o início do conflito.

A responsável garantiu que a central de Zaporzhizhia está a operar normalmente. A ocupação da central "foi feita exclusivamente para prevenir qualquer tentativa de iniciar provocações nucleares". E considerou que a ação judicial da Ucrânia contra a Rússia no Tribunal Internacional é "absurda".

A porta-voz do Kremlin acusou os Estados Unidos de declararem "guerra económica" à Rússia, referindo-se às sanções aplicadas por Washington e que incluem a proibição de importação de petróleo, gás e carvão russos, refere a CNN.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project