REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guerra Rússia/Ucrânia: Putin perde mais um coronel na invasão russa à Ucrânia. São já oito 30 Mar�o 2022

O coronel Denis Kurilo (ver foto), da brigada que invadiu a Finlândia em 1944 e participou na invasão à Crimeia em 2014, foi abatido perto de Kharkiv.

Guerra Rússia/Ucrânia: Putin perde mais um coronel na invasão russa à Ucrânia. São já oito

Segundo NM que cita fontes ocidentais, as tropas russas continuam a sofrer duras baixas. Denis Kurilo é o mais recente coronel a ser eliminado na Ucrânia, sendo já o oitavo coronel morto durante a invasão.

De acordo com a Ucrânia, o coronel Denis Kurilo, da brigada que invadiu a Finlândia em 1944 e participou na invasão à Crimeia em 2014, foi ’eliminado’ perto de Kharkiv.

A 200.ª Brigada de Fuzileiros Motorizados comandada por Kurilo terá sofrido, segundo as forças armadas ucranianas em comunicado, duras perdas durante a batalha.

O jornal Daily Mail indica que, além dos oito coronéis mortos em combate, a Rússia perdeu ainda sete generais no último mês.

Generais estarão a esconder de Putin "verdade desastrosa" sobre invasão

Entretanto, segundo ainda NM, os generais russos podem estar a mentir ao presidente russo, Vladimir Putin, sobre os avanços (ou falta deles) que têm conseguido na Ucrânia.

De acordo com o relatado pelo jornal britânico Mirror, que cita autoridades ocidentais, altas patentes do Kremlin estarão a "esconder a verdade desastrosa" da invasão russa na Ucrânia.

Apesar da lealdade ao chefe de Estado, os generais do Exército estarão envergonhados com a falta de sucesso na Ucrânia e com a verdadeira extensão dos desafios e reveses que as forças russas enfrentam.

Segundo o jornal britânico, uma autoridade ocidental acredita que o alto escalão do Kremlin está com medo de dizer a Putin o que realmente está a acontecer na Ucrânia para não ser criticado pelos seus fracassos.

“Mesmo se eles fossem capazes de influenciá-lo, estariam preparados para lhe contar a verdade sobre o progresso bastante desastroso desta investida?", apontou esta autoridade ocidental citada pelo jornal britânico.

O funcionário ocidental acredita que o presidente russo não estará a receber uma imagem honesta da dimensão do desastre e que os espiões russos calcularam mal o clima nacional ucraniano, não esperando por isso tamanha resistência.

Estatísticas da guerra

Refira-se ainda que o número de baixas russas é incerto. A embaixada da Ucrânia em Washington, nos EUA, avança que 17.200 soldados russos foram mortos desde o início da invasão. As tropas russas perderam também 120 aeronaves, 129 helicópteros, 597 tanques e 1.710 veículos blindados foram destruídos.

Moscovo não confirma, no entanto, este número. A mais recente atualização, confirmada pelo Estado-Maior do Exército russo, dava conta de 1.351 soldados mortos e 3.825 feridos desde o início da "operação militar especial", como a Rússia lhe chama, segundo revela NM. Foto:© Twitter

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project