REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guerra Rússia/Ucrânia: Secretas ucranianas asseguram que Putin "está muito doente" com cancro - e prevêem data para o fim da guerra 14 Maio 2022

Chefe da inteligência militar ucraniana antecipa uma mudança no poder da Rússia, que admite que poderá ocorrer através de um golpe de Estado.

Guerra Rússia/Ucrânia: Secretas ucranianas asseguram que Putin

O chefe da inteligência militar ucraniana, Kyrylo Budanov, assegurou, na sexta-feira, que o presidente russo, Vladimir Putin, está "muito doente" com cancro.

"Está numa condição física e psicológica muito má", afirmou o general ucraniano.

Em entrevista à Sky News, o responsável antecipa também uma mudança no poder da Rússia, que admite que poderá ocorrer através de um golpe de Estado, sublinhando que o “processo já está em marcha”.

Os rumores de problemas de saúde de Putin têm vindo a circular recentemente, mas a CNN Portugal ainda não pôde confirmar a informação de forma independente.

"A maioria das ações de combate ativo terá terminado até o final deste ano"
Na mesma entrevista, Kyrylo Budanov indicou que a guerra contra a Rússia chegará a um ponto de viragem em meados de agosto e terminará até o final do ano.

"O ponto de ruptura será na segunda parte de agosto", disse o major-general Kyrylo Budanov, acrescentando que "a maioria das ações de combate ativo terá terminado até o final deste ano".

"Como resultado, renovaremos o poder ucraniano em todos os nossos territórios que perdemos, incluindo o Donbass e a Crimeia", concluiu.

O general afirmou ainda que a Rússia está a sofrer enormes perdas – embora não se baseie nas baixas ucranianas – e disse que não ficou surpreendido com a escala, já que o poder russo é um “mito”.

" A Europa vê a Rússia como uma grande ameaça. Eles têm medo da sua agressão. Estamos a lutar contra a Rússia há oito anos e podemos dizer que esse poder russo altamente divulgado é um mito. Não é tão poderoso quanto isso. É uma horda de pessoas com armas"

Budanov disse ainda que as forças russas que atacaram a cidade de Kharkiv, no nordeste do país, foram empurradas de volta quase para a fronteira russa e que o seu fracasso em cruzar o rio Siverskyi Donets há vários dias resultou em "pesadas perdas".

"Posso confirmar que sofreram grandes perdas em mão de obra e blindados e posso dizer que quando os ataques de artilharia aconteceram muitas das tripulações abandonaram seus equipamentos".

O general também afirmou que a derrota russa na Ucrânia levaria à destituição do presidente russo Vladimir Putin e que um golpe já estava em andamento contra ele. “Eles estão a movendo-se dessa maneira e é impossível pará-lo”, disse, mas sem apresentar, contudo, alguma evidência para apoiar a alegação. A Semana com CNN Internacional

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project