ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guerra pode ter consequências negativas para segurança alimentar global 26 Fevereiro 2022

A guerra na Ucrânia pode trazer consequências negativas para-a segurança alimentar global, alertou na sexta-feira o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Guerra pode ter consequências negativas para segurança alimentar global

Segundo a Lusa, o alerta foi justificado com o facto de este tipo de conflitos alterar o funcionamento dos mercados e os preços dos produtos e elementos para a produção de outros bens.

"A perturbação da paz mundial, com a extensa incerteza que provoca, altera o normal funcionamento dos mercados e compromete o abastecimento de alimentos, com impacto nos seus preços e nos fatores chave para a sua produção", disse o diretor-geral do IICA, Manuel Otero, nas redes sociais usadas pela organização e em comunicado.

O dirigente da principal organização agrícola das Américas lamentou que a situação na Ucrânia aconteça quando o mundo procura recuperar da pandemia do novo coronavirus, "que empurrou milhões de famílias para a pobreza e compromete o futuro de jovens, meninos e meninas".

Perante este cenário, Otero afirmou que o IICA vai reforçar o seu compromisso de "continuar a velar pelo desenvolvimento agropecuário e bem-estar das comunidades rurais das Américas".

Acrescentou que a organização vai "aumentar os seus esforços em matéria de cooperação e assistência técnica aos países, muitos de eles importadores de produtos alimentares, procurando enfrentar e mitigar na região as consequências do conflito".

Oalerta foi justificado com o facto de este tipo de conflitos alterar o funcionamento dos mercados e os preços dos produtos e elementos para a produção de outros bens.

"A perturbação da paz mundial, com a extensa incerteza que provoca, altera o normal funcionamento dos mercados e compromete o abastecimento de alimentos, com impacto nos seus preços e nos fatores chave para a sua produção", disse o diretor-geral do IICA, Manuel Otero, nas redes sociais usadas pela organização e em comunicado.

Seundo ainda a Lusa, o dirigente da principal organização agrícola das Américas lamentou que a situação na Ucrânia aconteça quando o mundo procura recuperar da pandemia do novo coronavirus, "que empurrou milhões de famílias para a pobreza e compromete o futuro de jovens, meninos e meninas".

Perante este cenário, Otero afirmou que o IICA vai reforçar o seu compromisso de "continuar a velar pelo desenvolvimento agropecuário e bem-estar das comunidades rurais das Américas".

Acrescentou que a organização vai "aumentar os seus esforços em matéria de cooperação e assistência técnica aos países, muitos de eles importadores de produtos alimentares, procurando enfrentar e mitigar na região as consequências do conflito", conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project