LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guiné-Bissau: Pai morto, mãe espancada e filha violada por causa de feitiçaria 06 Setembro 2018

Populares de uma aldeia de Biombo, no nordeste da Guiné-Bissau, assassinaram um homem idoso, espancaram a sua mulher e violaram a filha de 24 anos. Tudo por consideram que o progenitor era um feiticeiro. Os 12 supostos autores de tais crimes foram já detidos e entregues ao Ministério Público para acusação e julgamento.

 Guiné-Bissau: Pai morto, mãe espancada e filha violada por  causa de feitiçaria

Samba Baldé, presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos na região de Biombo, confirmou à Lusa a ocorrência do macabro caso, que, disse, «abalou e está a intrigar toda população» daquela região, situada a 60 quilómetros da cidade de Bissau.

«Toda a gente está por saber quem foi, ou quem foram os autores destes atos hediondos», afirmou Baldé, salientando que o ataque teria acontecido na madrugada de segunda-feira,26 de agosto.

Citando relatos de populares, o presidente da Liga dos Direitos Humanos de Biombo, indicou que o patriarca, de cerca de 70 anos, foi encontrado morto e o corpo deixado debaixo de cajueiros.

A filha disse ter sido violado por cinco homens e que só escapou quando um sexto homem a tentava levar à força para fora da casa do pai que, entretanto, já tinham assassinado com golpes de armas brancas, contou.

A jovem referiu que o pai foi morto quando se encontrava deitado no seu quarto. A mãe, uma idosa também, foi agredida pelos carrascos do pai.

Segundo ainda a Lusa, os autores do crime disseram que «estavam a castiga-lo pelas práticas de feitiçarias que ele andava a fazer na aldeia», observou a filha do homem assassinado.

«Há muito tempo que certas pessoas aqui da aldeia ameaçavam que um dia ainda matariam o meu pai e foi o que acabou por acontecer», explicou a jovem, citada por uma rádio de Bissau.

O presidente da Liga dos Direitos Humanos de Biombo está a acompanhar o caso «até que os todos os implicados sejam traduzidos à Justiça».

12 pessoas detidas e entregues ao MP

Entretanto, segundo as últimas noticias da Lusa, 12 pessoas foram detidas por alegado envolvimento no referido ataque da região de Biombo.

É que na sequência daquele crime de 26 de agosto, a PJ guineense «desencadeou várias ações e neste momento os autores do ato foram identificados e detidos», disse, em conferência de imprensa, o diretor-adjunto daquela força criminal.

Domingos Correia, que qualificou o crime de «execução bárbara» e «ato medonho», explicou que todos os seus autores foram detidos e presentes ao Ministério Público.

«Há outras pessoas que ainda estão a ser investigadas por alegada cumplicidade», afirmou, sublinhando que as pessoas detidas são todas da mesma tabanca (aldeia).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project